domingo, 20 de dezembro de 2009

Pelo menos por quatro!



Hoje de manhã em concilio familiar chegou-se à conclusão que pelo menos valho por quatro.
As contas são simples, toda a gestão financeira e logística que habitualmente faço, o abastecimento de mantimentos, noção de tempo para mudar roupas de cama, gestão da roupa estendida, por estender, por lavar, tem vindo a ser encargo do cara metade, que constata que os fins de semana são cansativos, acontecendo-lhe o que geralmente me acontecia a mim, adormecer no sofá, embora ele implicasse com isso! Portanto um para me substituir.
Entretanto toda a culinária semanal, lavagens de roupa, estão a cargo, de segunda a sexta, da minha mãe que diz “Isto não pode ser filha! Quando estiveres boa, não penses que vais entrar neste estrafego outra vez!” Lá vão dois!
A roupa que todas as semanas passava a ferro, entre murmúrios de desagrado e semblante torcido é levada, lavada, para outra casa, e recolhida já passada.
Ora, se as contas não me enganam, são três!
Por fim, as limpezas maiores, coisas mais profundas, que se iniciavam quando de manhã eles dormiam, e prolongavam até à noite, são feitas por outra pessoa, amiga, a quem se paga o trabalho e que passou uma tarde inteira ás voltas com uma cozinha que não era limpa como deve de ser há um mês.
A soma é quatro!
Não obstante isso vou limpando o pó ao meu nível, sou o mais auto-suficiente possível, tempero o comer, chego a cozinhar desde que me vão alcançando o necessário, limpo o pó à altura da cadeira de rodas e fiz um bolo de laranja…
Nunca me valorizei muito, como pessoa, como gestora, como mulher, a auto estima não foi coisa que viesse nos genes, hoje constatei o obvio e também avisei: Quando a perna tiver boa, não voltamos ao mesmo regabofe! A verdade é que sou só uma!

7 comentários:

o vizinho de cima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
o vizinho de cima disse...

BIG :)

Anónimo disse...

Aninha, gostava tanto de acreditar!!!

Mas eu penso que quando estiveres boa, mesmo boa, voltas ao mesmo!

Não?


Pode ser, gostava de me enganar e que pensasses mais em ti, que guardasses tempo para ti e que faltasses pelo menos a uma reunião por semana!

Um abracinho
Lagartinha de Alhos Vedros

Maria disse...

:)))
Nem eles sabem como somos capazes de nos desdobrarmos...

Beijos

Paulo Lontro disse...

Uma coisa que a minha mãe sempre fez, foi ensinar a malta lá em casa que cada 1, mesmo podendo valer por 5, faria o seu 1.

Se todos fizessem 1, ninguém faria sozinho os 5 necessários...

Quem te conhece a pinta sabe que vais voltar a ser 4, está-te no sangue!

Zorze disse...

Ana,

Existem hoje teorias que defendem que temos 11 corpos de manifestação.
Já descobriste 4 ...!

Importante é que quando tiver a pernita boa, bailarina e afoita, tenha aprendido a lição. Mesmo nos azares há coisas que se apreendem e aprendem.
Portanto uma nova gestão presencial das trezentas mil reuniões por semana, tarefas domésticas divididas pelos restantes do domicílio - para que não seja, outra vez, martírio.

Beijos,
Zorze

Fernando Samuel disse...

Eu acho que quando estiveres boa voltas a ser... quatro...
Um beijo.