quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Pecados – Ira




Há uma raiva que cresce dentro de mim
Uma Ira
Um vazio
O vazio dos olhos tristes
Dos desempregados, dos esfomeados,
Dos desalojados,
Das crianças abandonadas, perdidas
Mal amadas, mal tratadas
Das mãos paradas, braços caídos
Ao longo do corpo
A ira surda dos campos inférteis
Das peixes sem água
Das palavras sem verdade
Dos gritos mudos
Há uma ira que cresce
Dentro de mim.

15 comentários:

Rei da Lã disse...

Há uma ira que cresce dentro de ti?
Por que não vais até à Irlanda?

João Norte disse...

As crianças abandonadas é uma das coisa que fazem raiva, e há tantas outras coisas que tambem fazem.

salvoconduto disse...

Eu pecador me confesso permanentemente irado.

Abreijo.

Zorze disse...

Ana,

A ira quando bem canalizada e focada num objectivo bem delineado assume contornos de força quase indestrutível.

O comentário do Rei de Lã é excelente.

Beijos,
Zorze

Maria disse...

Essa raiva, ou ira, que tens e que temos não é pecado. É um sentimento abençoado (!!!) que nos dá mais força para ir à luta!

Um beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Olá Ana!
Hoje só venho a correr, para anunciar que tem uma distinção no DELITO DE OPINIAO
Beijo

Ana Camarra disse...

Rei da Lã-Bela ideia!

João Norte-A mim também é uma das que deixa irada!

Salvoconduto-Permanente não direi, mas é crescente.

Zorze-Tens razão. Sua Magestade é assim....

Maria-Assim como dizes.

Carlos-Obrigadinha, tenho de lá ir ver!

Beijos

Diogo disse...

A raiva, que também cresce dentro de mim, acentuou-se há bocado com o anúncio do acordo dos TGVs com Espanha. Milhões na miséria e milhares de milhões nos bolsos dos ladrões.

Beijo

Anónimo disse...

Aninha, este pecado, já dá pelo menos para uma mulher desabafar, atirar com a sua ira contra alguém ou contra alguma coisa.
Eu tenho ira várias vezes ao dia, com contornos diferentes.
Quando estou a ver o Telejornal, normalmente é a ira política e social, se estou a cozinhar, passar a ferro ou arrumar a casa íra doméstica, enfim digamos que são iras e irazinhas, mas nunca irozes porque não gosto
Um abracinho
Lagartinha de Alhos Vedros

SENSEI disse...

Ira!... Desde quando isso é pecado?
Se o é!
Então eu sou um pecador nato, ando tão irado que era capaz de... Enfim é melhor ficar por aqui, no meu blogue, logo lhes trato da saúde com a minha ira.

Em Portugal é já mais IRRA!

Xôxos

Ouss

samuel disse...

E que grande ela pode ser!

AP disse...

Por esta é que eu vou mesmo direitinho ao inferno!
Não suporto injustiças, palhaçadas, arrogâncias, prepotências, hipocrisias... Fico irado. Mesmo.

Fernando Samuel disse...

E dentro de mim, também.


Um beijo.

Ana Camarra disse...

Diogo-Também me dá engulhos!

Lagartinha-Partilho, plenamente, também não gosto de enguias!

Sensei-Irra!

Samuel-Em franca expansão.

AP-Pois eu também não suporto.

Fernando Samuel-Pois, cresce, fervilha, multiplica-se.

Beijos

Sunshine disse...

E em mim também.

Bjs Ana