segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Os Dias 11 de Setembro



O Dia 11 de Setembro de facto parece ser fatídico, a primeira ideia é aquela dos aviões a chocarem nos prédios, a impotência, as pessoas a saltarem das janelas, uma violência de facto, horrível e brutal mas infelizmente não foi o primeiro dia 11 de Setembro marcado pela violência, antes disso precisamente no dia 11 de Setembro de 1977, Steven Byko, lutador contra o apartheid pelos direitos humanos morre depois de torturado, depois de lhe ser negada assistência médica condigna, numa prisão sul africana, um país onde existiam vários degraus de pessoas, onde por lei o tom de pelo determinava os direitos, isto tudo com uma certa tolerância do mundo ocidental civilizado, que continuava dali a sacar petróleo e diamantes, mesmo que isso significasse existir um sitio no mundo onde por lei, existiam pessoas menos pessoas. O mundo acordou para essa realidade, lentamente, um jornalista branco, Donald Woods, teve de fugir do seu país para contar a história, com risco de vida, Peter Gabriel escreveu uma canção famosa e foi preciso muito para que a África do Sul deixasse de ser o país capital oficial do racismo. Mas não existiu só esse 11 de Setembro, em 1973, precisamente nesse dia, Salvador Allende morria, num golpe de estado no Chile, Allende era médico, democrata, marxista, candidatou-se durante anos à presidência e ganhou democraticamente, as forças internacionais esfaimadas por explorar as maiores minas de cobre do mundo e verdadeiramente zangadas por um país na América Central ter mudado de rumo democraticamente (sim porque a democracia só é boa quando lhes serve), boicotaram o país de todas as maneiras, por fim apoiaram energicamente um golpe de estado brutal, liderado por Augusto Pinochet devidamente assistido com armas e militares. Allende não abandonou o seu posto sabendo que ia morrer, o Chile recuou à barbárie quase medieval com o apoio do mundo ocidental civilizado, os estádios encheram-se de corpos, choveu dor em Santiago do Chile a 11 de Setembro e o mundo quase não chorou.
Curiosamente Pinochet morreu de velho, protegido até à morte com subterfúgios diversos dos amigos ocidentais civilizados….
Podemos dizer então talvez que o último 11 de Setembro será consequência dos anteriores? Talvez, no saldo final, foram os inocentes que morreram e a tragédia do 11 de Setembro foi útil para uma vez mais se tirar direitos, para prender pessoas sem culpa formada, para torturar, até para violar de uma assentada vários acordos internacionais, vários direitos humanos, várias liberdades.
Estes são três onzes de Setembro, todos de má memória, Ghandi disse “olho por olho e o mundo ficará cego”, tinha razão, vai sendo hora de usarmos os nossos olhos para vermos mais longe, talvez para ver que somos todos uma espécie só, a habitar num planeta maravilhoso e que isto seria tudo melhor se todos quiséssemos e isso eu acredito ser possível!