segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Lentamente


Lentamente como um sopro
Lentamente
Como as marés
As mudanças de luz
A transição do dia para a noite
Da noite para o dia
Lentamente
Suavemente
Crescem ideias e vontades
Lentamente germinam
Vontades
O Amanhã vem sempre a seguir
E é onde se guarda o futuro
Lentamente

5 comentários:

salvoconduto disse...

Tão lentamente que parece que o mundo parou. Será que parou mesmo? Nem a Lua vejo. Oxalá...

Diogo disse...

Demasiado lentamente...

Um beijo

SENSEI disse...

ELES pararam tudo!
Tudo está a voltar para trás!
Tanto trabalho!
Tanto esforço!
Tanta esperança!
Tanta vontade!
Tanta vida!
ELES assassinaram TUDO!
Retiram o trabalho!
Fazem do esforço chicote!
Mataram a esperança!
Anularam a vontade!
Destroem a VIDA!
Sem vida, não há vontade.
Sem vontade a esperança morre.
Morta a esperança, para quê o esforço?
Nem nos damos ao trabalho, de voltar a querer viver.
A vida parou num tempo que ninguém quer, mas o ciclo repete-se e ELES triunfam como cogumelos gordos e brilhantes de tão nutriente resignação à morte sem vida.
Sem vida não há luta.
Porque LUTA é VIDA!
Mas os cogumelos continuam a crescer!... Até quando? Até quando?

Ouss
Master Sensei San

carla disse...

Boa tarde.O meu nome é Carla Leal Ferreira e sou jornalista. Peço desculpa por estar a invadir o seu espaço mas estou à procura de homens ou mulheres com mais de 50 anos que afirmem gostar mais deles próprias actualmente do que quando tinham 20 anos...que são como o vinho do porto, quanto mais velhos (as) melhor! Que as rugas e os cabelos grisalhos até lhe dão um certo charme.
Será que consegue ajudar-me? Será que conhece homens ou mulheres com mais de 50 anos que tenham de facto melhorado com a idade?
Fico a aguardar um contacto (214340418/910019509).

Fernando Samuel disse...

Lentalentamente...

Um beijo.