sábado, 7 de agosto de 2010

Ervas secas, pataniscas em retalhos


Um punhado de folhas e talos secos, hortelã-pimenta, plantou a minha mãe num vaso, no quintal da minha tia, é no quintal da minha infância que crescem estas ervas perfumadas que deito num jarro de agua fervente para depois refrescar no frigorífico, refresco-me assim, com o sol da minha infância, um sabor que sempre gostei, está guardado na dispensa, o depósito das ervas secas, num saco de pano, feito de múltiplos retalhos, que a minha avó juntou, um pedaço de lençol, um quadrado de um vestido meu, o retalho de uma camisa, agora chama-se patchwork, parece que é chique, a minha avó fazia estes sacos de retalhos com os restos da nossas vida apegada ao hábito da economia, de quem cresceu com pouco de seu e como tal todos os trapos, deviam de ser aproveitados para algo, como as lascas de bacalhau que serviam para pataniscas e os restos do cozido para pasteis de massa tenra.
Teimosa como sou, gosto mais das pataniscas dos pasteis de massa tenra do que do cozido em si ou do que do bacalhau, gosto assim destas coisas que ficam, estas coisas que guardo, que me servem sempre em caso de necessidade, gosto das amizades guardadas desde os bancos da escola, de panamá e bibe, gosto dos livros velhos que já foram lidos antes, mas também gosto de olhar o horizonte de ver em frente e apesar de guardar as ervas que crescem plantadas pela minha mãe, no quintal da minha infância, no saco de retalhos de tantas coisas juntas pela minha avó , apesar de guardar este lado infantil, sigo para a frente uma mulher crescida, aparentemente segura, porque afinal na bagagem trago pataniscas embrulhadas em retalhos doces.

6 comentários:

Mónica disse...

Gostei muito Ana!!!

Tb adoro pataniscas e pasteis de massa tenra, que tb a minha avó fazia c amor e aprumo....

E há falta de bacalhau, encontravamos os peixinhos d orta.... c feijão verde, esses sim, q chorava por mais!!!!

Beijo fraterno

continuando assim... disse...

gosto mais das pataniscas dos pasteis de massa tenra !!!!

gostei

bj teresa

alma disse...

doces memórias
:)

samuel disse...

E qual é a viagem, digna desse nome, que não requer um bom farnel?

Abreijo.

Fernando Samuel disse...

O que se guarda é sempre o melhor...

Um beijo.

Zorze disse...

Cheiro das flores é morte...

Também pode ser primavera.