O Sexo e a Sinceridade Capito quinto


O que é ou não afrodisíaco?

Recordo-me da noite em que as coisas se consumaram comigo e com o meu cara-metade, fomos ao cinema ver um filme sombrio sobre a vida de um esquizofrénico, mas o que é certo que já há algum tempo que fazíamos uma dança de acasalamento, propus bebermos um copo ele convidou-me para irmos á sua casa, sua só dele, fomos está claro, vai na volta tirando água da torneira só tinha uma garrafa de um famigerado licor de hortelã-pimenta, uma coisa horrorosa que nem as pedritas de gelo disfarçavam, basicamente era uma espécie de pasta de dentes liquida com um leve teor alcoólico da qual bebemos dois copos cada um enquanto fazíamos conversa de chacha e até cairmos nos braços um do outro.

Aprendi mais tarde que ele detesta qualquer coisa mentolada e ao contrário daquilo que se diz que o mentol será algo que poderá refrear os ímpetos masculinos posso garantir que não.

Da mesma maneira que assistiu a muitos concertos ao meu lado e passou dias de fim-de-semana na praia, isto tudo para descobrir depois que não gosta de nenhuma das duas coisas, eu vou aos concertos com amigos e para a praia também….

Uma amiga minha também decidiu fazer um repasto para um namorado, os seus dotes culinários são pouco mais que nulos, fez um prato elaborado de bacalhau com natas que ele não gosta, com bacalhau sem ser demolhado que ele comeu como se fosse um manjar, espetou-lhe com uma sobremesa de ananás, que ele também não gosta, ele aparentemente deliciou-se, são casados e têm duas filhas e ele é rei e senhor da cozinha.

Também conheço quem esperou pelo casamento para oferecer ao marido um frasco de perfume, tendo confessado só na altura que o perfume em que ele se encharcava antes de cada encontro lhe fazia dores de cabeça. Ele usava-o por causa dela!

Portanto afrodisíacos não serão os perfumes, os alimentos, as bebidas, os paus de Cabinda ou as lingeries provocantes será mesmo o desejo, o amor, o resto é acessório.

Comentários

Ana disse…
Olá,
Pois... afrodisíaco melhor do que dar asas à nossa imaginação é que me parece ser difícil de encontrar.
Zorze disse…
Ana,

O afrodisíaco mais potente é o nosso cheiro natural.
Por exemplo o cheiro de maré vazia pode ser desagradável mas vindo do meio das pernas de uma Mulher pode ganhar outro cariz de soberba importância e locomotiva de entrada de algo incontrolável.

Beijos,
Zorze
João Vasco disse…
O afrodisíaco mais potente é aquele outro ou outra seilá porquê? importa?
Ana Camarra disse…
Ana

Não existe.

Zorze

Pois, são gostos.

João Vasco

A conclusão é essa mesmo, não interessam!

beijos
Miss Kin disse…
Back to the basics... Ontem também me foi dito mais ou menos isso, que não se precisa de mais para além do básico. E eu acreditei.
Fernando Samuel disse…
É esse, de facto, o maior de todos os afrodisíacos...

Um beijo.