quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Adivinhem lá!



Mais logo é sexta-feira!
Desta vez não vou pegar no carro depois de me vestir, comer, tomar os comprimidos, refilar com o condutor da frente, para sair depois, ao final do dia correr para o supermercado, rasar prateleiras a contra relógio, avaliando se são bifes de atum ou postas de pescada, lexíva com ou sem cheiro, espuma de banho de laranja ou de outra coisa, rolos de cozinha e de papel higiénico, arrumar tudo nos sítios, cozinhar o jantar com o telemóvel entalado entre o ombro e o queixo e sair outra vez a correr para uma reunião para encerrar a semana……desta vez não.
Desta vez acordo, salto para o meu Ferrari, lavo-me e visto-me entre manobras e inversões de marcha, certifico-me que tenho a torradeira e demais apetrechos para o pequeno almoço ao nível do meu nariz, tiro o café e bebo sentada na cadeira de rodas a ouvir o locutor falar do transito, do tempo e das noticias, faço outra inversão de marcha, vou até ao sofá, ponho a perna na posição recomendada, pego no livro e aproveitando-o como base escrevo a lista: saladas, yougurts (pedaços e líquidos não trazer frutos tropicais ou banana), detergente para a máquina da roupa, maçãs, leite com chocolate….
Espero que seja a última sexta-feira assim, terça-feira espero que a radiografia me mostre e ao médico também, que vale a pena tanta imobilidade.
Depois espero retomar a minha vida, num ritmo menos fatigante do que o anterior, quanto mais não seja que tenha aprendido a abrandar!

4 comentários:

Mar Arável disse...

O amor deve ser lento

Maria disse...

Espero que assim seja.
Porque já chega de saturação, certo Ana?

Beijos

Fernando Samuel disse...

Estou convencido de que cedo vais constatar que não aprendeste a abrandar...

Um beijo.

Zorze disse...

Ana,

Em tudo na vida, há uma lição a tirar.

Beijos,
Zorze