quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Se eu conseguisse




Se eu conseguisse
Ficava assim para sempre
A falar de música e de mar
A sentir carinhos escondidos nas palavras fechadas
A respirar encaracoladamente
No silêncios
Arrumava num local
Remoto e inacessível
As dores, preocupações
O tempo contado
Outras coisas que nos gastam

Soltava o cabelo
Deixava-me estar naquele momento
Entre ondas de mar e camas de areia
Fazia do teu corpo almofada
Ou servia de almofada para ti, era igual
Sem contar o tempo
Sem pensar em mais do que o azul do mar

Para além do cabelo soltava vontades
Afagos,
Palavras daquelas nunca dizem
Que se escondem entre as outras como
Meninos tímidos e envergonhados

8 comentários:

Spectrum disse...

Já libertaste as palavras..
Bjs

Fernando Samuel disse...

E por que é que não consegues?...

Um beijo.

Zorze disse...

Ana,

Se quisermos, conseguimos tudo.

Mas olha, menina, olha com olho grande, que as meninas também são muito tímidas e envergonhadas.
Disfarçam é melhor...

Se todos nós conseguisse-mos?

Beijos,
Zorze

rosal disse...

ana
és todos os dias uma surpresa, boa e amiga.
e eu, que te conheço há tantos anos e só há tão pouco tempo te descobri.
continua a soltar essas tuas palavras, tudo o que tens para dizer. quem me dera conseguir fazer o mesmo.

salvoconduto disse...

Também é uma questão de vontade.

Abreijos.

mugabe disse...

Se tu quiseres consegues !

beijo

Akhen disse...

Ana

Se conseguisses fazias tudo isso que disseste.
Mas, Ana, o que é que fazemos diariamente?
Uma série de coisas que tu disseste que farias se conseguisses, mais as outras que tu consegues e o mesmo nós fariamos se conseguissemos fazer.
Mas se é arrumar as palavras de forma diferente de como as arrumas nos outros teus post's, isso Ana, consegues e conseguiste.
Ana, olha que isto não é trocadilho como o dos outros dois com o "ponderar".

Paz e Luz na tua casa.

Ana Camarra disse...

Spectrum

Desta vez, sim.

Fernando Samuel

porque existe uma mulher teimosa dentro de mim, que é muito cumpridora dos deveres e que sente os prazeres como algo roubado e ilicito.


Zorze

Olho grande, sempre!

Rosal

Bonitas palavras, mas quem és tu?

Salvoconduto

Também!

Mugabe

Talvez.

Akhen

Vou conseguindo, mais ou menos, acho eu.

Beijos