sábado, 3 de outubro de 2009

Não sei atar os sapatos!



Hoje acharam, por duas vezes, que o meu sobrinho era meu filho, acharam também que eu não tinha ar de quem tinha dois filhos crescidos, é claro que fiquei contente.
Apesar de me dar conta que muitas pessoas me acham madura ou muito responsável, não deixo de ter uns toques infantis, coro com muita facilidade, espanto-me com pequenas coisas, tenho cócegas e não sei atar os sapatos.
Várias pessoas esforçaram-se para colmatar esta última falha, os meus pais, a minha avó, os meus tios de vários níveis, a mãe da minha amiga Leonor, que nas aulas de ginástica me conseguiu ensinar aos quatro anos a calçar as meias sozinha mas falhou redondamente na questão de atar os sapatos. Talvez por isso prefira sapatos de presilha, mocassins ou os espantosos ténis sem atacadores.O facto de corar é passível de ser disfarçado, as cócegas são uma chatice particularmente se fico sentada junto a amigos de longa data em reuniões sérias e eles decidem atormentar-me com pequenos toques que me fazem saltar na cadeira, espantar-me com certas coisas acho que é indispensável afinal a vida tem de encetar alguns mistérios, quer seja a habilidade das andorinhas sem GPS voltarem sempre ao mesmo ninho, quer seja descobrir algo bonito mesmo no meio de qualquer coisa muito feia, nem que seja uma flor a nascer no asfalto, não conseguir atar os sapatos é que me chateia, conto com algumas benfeitoras que sabendo de ginjeira como sou em vez de me dizerem “Tens o sapato desapertado!”, pedem-me para parar baixam-se e deixam a miúda pequena que existe em mim seguir caminho com os atacadores seguros.

10 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

tenho de confessar que também só aprendi a apertar os atacadores dos sapatos quando fui para a tropa!
Na verdade, nunca usava sapatos de atacadores.

Zorze disse...

Ana,

Ao pé de mim esse constragimento nunca terás. Eu próprio te ato os atacadores dos sapatos.

Olha! vem cá! Deixa-me dizer-te uma coisa!
Hoje um familiar mostrou-me um boletim cheio de fotos, gente honesta e com esperança. Na última página, estava a tua foto.
Que linda menina!
Um certo ar de marota arisca.
Disse, é nesta que eu voto! Pois é a Mulher que sabe das coisas.
Eles também disseram que vão votar em quem encabeça o boletim.

Que linda menina!

Beijos,
Zorze

Diogo disse...

Não custa nada: é colocar o atacador esquerdo sobre o atacador direito, apertar com o polegar sobre o centrão e dar um nó cego.

Beijo

Korrosiva disse...

Acho uma ternura este texto :)

bom fim de semana
beijinhos

Akhen disse...

Achei graça a essa de te espantares com pequenas coisas. Com essas é que nos devemos espantar, as grandes coisas, esperam-se.
Ana, toques infantis, é um dom. Quem não gosta de conservar em si, a criança que temos dentro de nós. O meu irmão chama-me maluco porque gosto de fazer trocadilhos ou encontrar o lado cómico da questão a falar com as pessoas amigas.
Olha, os GPS das andorinhas não foram comprados nos "chineses", senão andavam sempre a mudar de casa, por se perderem.
Quanto a atar os sapatos, eu ato-os sempre do lado esquerdo para o direito. Normalmente ficam sempre mal. Os meus atacadores são grossos e curtos, dá-se um nó unico e já está.
Que essa felicidade de miúda pequena que existe em ti, esteja sempre contigo.

Paz e Luz na tua casa

salvo disse...

Por vezes ando às voltas para acertar as duas pontas por igual.

Abreijos sem nós.

Fernando Samuel disse...

Há sempre alguém que...

Um beijo.

LBJ disse...

Existe para ai uma ladainha que fala de coelhinhos a entrar na toca e que serve para ensinar as miúdas como tu a atar os sapatos :)

Mas confesso também eu ando quase sempre de sapatos desatados e sempre os descalço sem os desatar :)

Por falar em miúdos eu nasci nesta terra e sempre aqui vivi e temos quase quase a mesma idade embora eu tenha parado no tempo há uma boa década, ontem andei de trotinete no parque da cidade :D

Beijos

Ana Camarra disse...

Carlos

Não fui á tropa :(

Zorze

Atas?! Fixe!

Diogo

Dar um nó cego no centrão parece-me bem.

Korrosiva

Ainda bem que gostas!

Akhen

Há partes de mim que não crescem.

Salvo

Isso então é um preciosismo!

Fernando Samuel

felizmente!

LBJ

Essa da trotinete não fiz, mas não há muito tempo andei aos encontrões de carrinho de choque!

Beijos

Miguel disse...

Está giro!

;)

Como de uma coisa simples se pode fazer uma "história" gira...