Compras e sondagens


Cheguei agora com as compras que descarreguei e arrumei nos sítios correspondentes, as reclamações do sector maioritário masculino já choviam, com bocas foleiras e pequenas retaliações, dado que há três dias consecutivos que não me punham a vista em cima nem eu punha as mãozinhas empenhadas nos tachos ou panelas, havia buracos no inventário, substituam-se cereais por torradas e bananas por maçãs engelhadas, portanto fui ás compras, cento e trinta e nove euros e catorze cêntimos de compras, Iva incluído.
Depois das compras tenho o estranho hábito de conferir a lista, comecei a pensar que os artigos tirados do contexto, poderiam dar uma ideia da pessoa que sou, por exemplo:
Numa primeira análise comprei Queijo ovelha, feta, patê de pato com pimenta verde, mini chocolates, tamboril, camarão e cebolinhas, poderiam dar a impressão que me preparo para uma refeição gourmet ou para elaborar um jantar romântico.
Por outro lado comprei clementinas, ameixas, nabo, courgette, maçãs de vários tipos, alface, poderiam dar ideia que sou vegetariana.
Ainda se analisar que vários itens desde detergentes, cereais de pequeno-almoço, farinha, enlatados, guardanapos, sumos, tem a marca do supermercado poderá pensar-se que sou muito poupadinha.
Por fim se analisarem as frutas e legumes, poderiam chegar à conclusão que sou nacionalista porque desprezo todo o vegetal importado, excepção feita ás bananas, que de qualquer das maneiras não como, esta analise podia ser ainda suportada pela aquisição de um bacalhau.
A verdade é que não sou perdulária com o dinheiro, até porque não posso, mas de vez em quando gosto de me mimar a mim e aos meus dentro dos limites do razoável, não sou de todo vegetariana, sou poupada quanto baste e recuso-me a comprar uns guardanapos igualitos aos outros pelo dobro do preço, se for comprar frutos exóticos não me importo que sejam cultivados na Cochinchina, mas sinceramente recuso-me a comprar alfaces da Bósnia, coentros da Transilvania e laranjas da Africa do Sul, isto é mais ou menos como as sondagens, variam muito da forma como se selecciona os inquiridos, de quem são os inquiridos, se são quadros superiores ou trabalhadores do comércio, se são jovens empresários ou idosos com pensões miseráveis, se são tias de Cascais ou desempregadas de uma fábrica têxtil, se moram numa área metropolitana ou no interior do país, num Bairro Social ou num condomínio fechado se a sua deslocação é feita de transportes públicos ou ao volante de um BMW. Tudo factores variáveis.
Portanto amanhã é dia de reflexão, sugiro que reflectiam sobre o que foi feito no passado mais recente ou nem por isso, no que foi prometido, pensem se a vida nesta legislatura foi mais fácil ou mais difícil, se querem continuar na mesma linha ou não, se as propostas concretas e reais colocadas pelas várias forças são possíveis, reflectiam também que cada voto conta e pode fazer a diferença.

Comentários

casadegentedoida disse…
Olá Ana, espero que as ferias tenham sido boas. Realmente por vezes as compras para casa são uma azafama complicada, o que comprar, nacional ou importado, marca da casa ou não, um gosta duma coisa o outro não e quando vamos ver temos o carrinho atafulhado de tudo o indispensavel e por vezes surge a duvida: "será que era necessário trazer isto ou aquilo?". Nunca conseguimos agradar a todos mas vamos fazendo os possíveis. Amanhã é dia de reflectires, e bem, para domingo poderes escolher em consciencia o que é melhor para Ti.
Diogo disse…
Infelizmente, descreio cada vez mais desta «democracia» representativa. Enquanto os «representantes eleitos» forem meros agentes do poder económico e financeiro, não há democracia, há oligarquia oculta.

Beijo
salvo disse…
Dessa lista toda retirava os nabos. Não gosto e até embirro, sobretudo daqueles que volvidos quatro anos ainda votam naquele senhor de nariz comprido.

Abreijos
samuel disse…
Amanhã irei certamente às compras. Quase sempre uns trocos chegam, pois o nosso estilo de vida permite fazer compras todos os dias... muitas vezes mais do que uma vez por dia, entre as "médias superfícies" que temos cá e o pequeno comércio local.
E pronto, Ana. Sobre os meus hábitos de consumo doméstico... é tudo. Agora reflectir, reflectir, já reflecti! :-)))

Abreijos.
Zorze disse…
Ana,

Depois de toda a escolha, importante é de quem dá agasalho e quem faz de ajudante. Esse papel conheço bem.
Diz-me que ao menos não foste no marketing dos caracóis nem dos cogumelos!

De resto, estou como o Diogo.
Um dia, mais cedo ou mais tarde a corda vai romper.
Que não seja do "período" habitual, mas de um, não período normal, algo de anormal.
Não, mensal e sim toda uma aurora nova e pragmática da nossa existência grupal como espécie.

Vivemos tempos fascinantes, o 21 de Dezembro de 2012, está à porta.

Beijos,
Zorze
Akhen disse…
Ana

Em relação às compras e estabelecendo uma relação entre os produtos, a nossa alimentação diária, a forma como somos bombardeados com sondagens sobre qual o partido que está melhor colocado para continuar a não fazer nada ou fazer um pouco mais do mesmo, isto porque têm uma identidade comum. Acrescentando a forma como ouvimos, ou recordamos as promessas não cumpridas que nos são feitas há trinta e tal anos e que são para ser contadas aos nossos netos, daqui a mais uns tantos e tal anos, dizia eu que tudo isso me traz à memoria que amanhã é dia de reflexão para o voto que tenho que colocar no domingo.
O trabalho que eu vou ter para amanhã tentar convencer umas pessoas amigas a votarem num determinado partido ou coligação.
Ah, na realidade, quer a fruta quer os legumes cá da terra, têm outro sabor.
Não preciso de reflexão Ana. Há muito tempo, melhor dizendo, desde criança que combato duma forma ou outra o fascismo. Não passarão, pode demorar muito tempo, mas a vitória é certa !

Um abraço!
Fernando Samuel disse…
Bastaria que a maioria dos portugueses seguisse as tuas pistas de reflexão...

Um beijo.
SENSEI disse…
Reflexão! Pois, é necessário de facto reflectir, mas reflectir com honestidade, sem palhaçadas de infelizes pinóquios, ou intenções de que nada se passou há oito anos atrás, foram santos, tão santos que deram lugar a uma ditadura oligárquica, pela mão de um povo dado à irracionalidade, de paixões e fúrias fugazes, que queimam muito violentamente de forma irreflectida e demasiado rápido, pelo que esquecem, sofrerá o povo português de Alzheimer?

Eu acredito que a juventude sem horizontes esteja farta, mas será que sabe distinguir o abismo que existe entre a verdade e a aparente verdade?

Eu acredito que a justiça urge e que ficou bem claro qual a coligação que a pode garantir.

Até domingo, pois nesse dia estarei a honrar a memória de milhões que morreram sem ter este prazer de um simples acto de colocar um X na frente da sua coligação candidata e comprometida em tornar este Portugal num país mais Feliz, via a honestidade e o respeito pelas pessoas.
Estarei a honrar aqueles jovens que caíram em África sem terem nunca tido a opção de puder escolher diferente destino.
Estarei a honrar o que de melhor existiu em Portugal, homens e mulheres que lutaram noite e dia, privando-se das suas comodidades em nome do bem-estar colectivo.

OBRIGADO A TODOS VÓS QUE AUSENTES, JAMAIS PODERÃO SER ESQUECIDOS, POIS É GRAÇAS A VÓS QUE HOJE EU POSSO ESCOLHER.

MESMO AQUELES QUE NÃO VOS HONRAM, QUE VOS DESRESPEITAM E QUEREM VOLTAR A SER TUDO AQUILO CONTRA VÓS HAVEIS LUTADO, ATÉ ESSES, TÊM ESSA LIBERDADE DE OPÇÃO, A LIBERDADE DE QUEREREM SER FASCISTAS E DE SONHAR COM O REGRESSO DO FASCISMO.

JURO QUE SOMOS MUITOS MIL E MUITOS MIL MAIS SEREMOS, SE ELES NOS TENTAREM ROUBAR AQUILO QUE NOS HAVEIS DADO.

Obrigado

Ouss