quinta-feira, 2 de julho de 2009

É assim que me quero!

Gosto muito desta canção de José Mário Branco e Manuela de Freitas, simples bonita e prenhe de significados, chama-se “Quando eu for grande” e foi-lhe acrescentado o titulo “Carta aos meus netos”.



Quando eu for grande quero ser
Um bichinho pequenino
P´ra me poder aquecer
Na mão de qualquer menino

Quando eu for grande quero ser
Mais pequeno que uma noz
P´ra tudo o que eu sou caber
Na mão de qualquer de vós

Quando eu for grande quero ser
Uma laje de granito
Tudo em mim se pode erguer
Quando me pisam não grito


Quando eu for grande quero ser
Uma pedra do asfalto
O que lá estou a fazer
Só se nota quando falto


Quando eu for grande quero ser
Ponte de uma a outra margem
Para unir sem escolher
E servir só de passagem

Quando eu for grande quero ser
Como o rio dessa ponte
Nunca parar de correr
Sem nunca esquecer a fonte


Quando eu for grande quero ser
Um bichinho pequenino
Quando eu for grande quero ser
Mais pequeno que uma noz
Quando eu for grande quero ser
Uma laje de granito
Quando eu for grande quero ser
Uma pedra do asfalto
Quando eu for grande... Quando eu for grande...

12 comentários:

Maria disse...

É linda esta cantiga.
Cantámo-la com o autor faz hoje exactamente oito dias. E foi lindo...

Beijo

sagher disse...

e eu que não quero ser grande
também gosto da canção

Zorze disse...

Ana,

A letra desta música é de uma genialidade tremenda.

Simples e assombrosa ao mesmo tempo.

Beijos,
Zorze

Diogo disse...

Já sou grande. E vejo o tempo a voar...

Diogo

Mar Arável disse...

Bonito

Ana Camarra disse...

Maria - è uma maravilha.

sagher - és um grande amigo, pode ser assim?

Zorze- As coisas que aprendes comigo, já viste?

Diogo-Aproveita o tempo, aprecia, enjoy...
Voa também.´

Mar Arável - è lindissimo!

Beijos

Ludo Rex disse...

Quando eu for grande quero um mundo melhor... Bela canção.
Kisses

samuel disse...

O Zé Mário... é especial!

duarte disse...

eu ainda estou a crescer ...para dentro.mas lá fora chamaram por mim, e esqueci-me...
abraço do vale

casadegentedoida disse...

Quando somos pequenos queremos ser grandes, quando chegamos a grandes apercebemo-nos que deviamos ter ficado pequenos.
Grande para quê?
Bjs.

Fernando Samuel disse...

O José Mário Branco está para mim como o Joaquim Pessoa está para ti...

Um beijo.

LUA DE LOBOS disse...

quando eu for grande também quero ser bicho de conta :)pequeninooooooo
xi
maria