quinta-feira, 30 de julho de 2009

De Ratos e Homens



Off Mice and Man (De Ratos e Homens), é o título de um livro de John Steinbeck cuja acção é passada na Grande Depressão, infelizmente é uma leitura que está na ordemn do dia..
O Livro fala de muita coisa, fome, desemprego, preconceitos, falta de cultura, racismo, da frustração, também trata de outros paralelismos, daquilo que em ultima instancia separa os ratos dos homens, ou o que devia de separar.
Os ratos são capazes de tudo para sobreviver, tudo mesmo, de comer o seu semelhante, são oportunistas, cobardes e atacam os mais fracos.
Os homens deviam de ser diferentes, muito diferentes, não estamos numa época muito diferente da onde decorre o livro, nunca o ser humano foi tão menosprezado, para além das coisas que nos chegam, barbaras, de comunidades ditas do Terceiro Mundo, a verdade é que neste Mundo Ocidental a desumanidade impera, do desemprego crescente, acompanhado de todos os sentimentos negativos, das reformas insuficientes, das regalias cortadas, das listas de espera, das pessoas vistas como pouco mais que números, do horizonte que se avizinha muito negro e vazio.
Por outro lado nunca os ratos estiveram tão em alta, principalmente a variedade de ratazana, inventam-se mil esquemas para ganhar com a desgraça, aproveita-se a onda para se deixar de pagar, em todos os grandes negócios existe um rasto desta espécie, um rasto que é varrido para debaixo do grande tapete dos arquivados, dos processos que acabam abruptamente por ter terminado o prazo, das testemunhas que dão o dito por não dito, ou que vivem agora no estrangeiro, ou que outra coisa qualquer
Os ratos assumem aparência humana, mas é só aparência, continuam a carregar a peste.

15 comentários:

anareis disse...

Querido novo amigo Ariel,estou precisando mesmo da ajuda de todos os novos amigos. Estou montando uma minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,como sou humilde eu sózinha não conseguirei por isso preciso da ajuda dos amigos . Já consegui comprar 120 livros e ganhei livros até de portugal de meus amigos blogueiros dos meus blogs do google: (Eulucinha.blogspot.com) , se quizer visitar meus blogs,ficarei muito feliz. A campanha de doações pode doar de 10,00 a 30,00 no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 ou pode doar livros ou máquina de costura ou retalhos. Qualquer tipo de doação será bemvinda, para doações mande-me um email para:asilvareis10@gmail.com ,eu darei o endereço de remessa. As doações em dinheiro serão usadas na compra de livros,estantes,material de construção,mesas,cadeiras,alimentos,etc . Se voce puder arrecadar algum tipo de doação serei muito grata. Muito obrigado pela sua atenção.

J.S. Teixeira disse...

Excelente obra do autor das Vinhas da Ira (outro "must read").

Permita-me só fazer uma correcção. O título original é "Of Mice and Men".

Abraço e boas leituras.

Zorze disse...

Ana,

Não li ainda esse livro e pelo que escreves deve ser muito interessante.

Quanto aos ratos, são animais como todos os outros, lutam pela sobrevivência.
A proximidade com o Homem e algum asco que proporcionam, faz desta espécie uma coisa má, nojenta.
Criou-se uma imagem mental.
Por outro lado existem, os ratinhos pequeninos, os Hamsters ou Criceto, da sub-família Cricetinae, comum a diversos mamíferos pequenos roedores.

Aí está, a relatividade da questão.

Os que espalham doenças, vasculham o lixo e fungam, são nojentos.
Os pequenininhos, branquinhos que correm nas rodinhas das gaiolas, são amorosos e lindos animais domésticos em milhões de famílias, por esse mundo fora.

Beijos,
Zorze

Diogo disse...

Na China, um administrador de uma grande empresa que tencionava despedir 30.000 pessoas foi morto pelos trabalhadores.

A vida de 30.000 pessoas contra a vida de um cabrão? Haverá discussão possível?

casadegentedoida disse...

Ana, a comparação é excelente, é pena que só tenhas falado nos ratos, deverias também referir as ratas. Nada de favoritismo.
Bjs.

SENSEI disse...

Os Ratos estão aí, começaram como Hamsters ou Criceto parafraseando o Zorze, pois aquilo durante o 25 de Abril e no governo de Vasco Gonçalves, o verdadeiro e único 1º ministro progressista honesto e justo que jamais Portugal teve, não era para brincadeiras e estes ratinhos, escondidos nos seus buracos infectos, rapidamente e com ajuda das Arganaças CIA/PS, PPD, CDS, CIP e AIP, começaram a colocar de fora as suas fétidas patas, cheias de pulgas corruptas que espalharam e colocaram como boys por toda a sociedade portuguesa, foram crescendo com testas de ferro como Mário Soares e demais seita conspiradora, foram roendo a democracia, moldando-a a seu jeito, criando uma "democracia" só sua, impondo-a aos demais, sempre com o apoio de um PPD e posteriormente PSD, tendo como bengala o CDS, agora CDS-PP, sobre a atenta vigilância da CIA.
Estas ratas usurparam o nome Socialismo, usam-no como papel higiénico, ao qual diariamente juntam as suas imundas excrescências neoliberalistas (nova designação para fascismo)
As ratas transformaram-se em ratazanas e agora são puras arganaças iguais aos seus apoiantes iniciais, tendo transformado todo esse partido agora em bloco PS/D/BE/CDS, num ninhos de ratos bufos, ambicionando a categoria de Arganaça.
Mas por favor, não os designes como seres humanos, porque o não são! Apenas a sua aparência exterior dá essa imagem, porque por dentro são as mais vis arganaças que infectaram este país, à beira de um precipício que nem nos tempos da AD esteve, ainda assim a arganaça-mor designada pelos seus donos, aparece em outdoors onde se lê: "Para a frente Portugal"

Que se chamem já os desinfestadores, estas arganaças têm que ter o tratamento devido, chega de infecções, pois a septicemia já vai adiantada neste Portugal.

(Jiu-jitsu Sensei)

Ouss

mugabe disse...

Ou ando distraído ou então não sei...é que eu só conheço Ratazanas e das bem grandes...!!!

Abraço!

mugabe disse...

Ou ando distraído ou então não sei...é que eu só conheço Ratazanas e das bem grandes...!!!

Abraço!

mugabe disse...

Ou ando distraído ou então não sei...é que eu só conheço Ratazanas e das bem grandes...!!!

Abraço!

Sostrova disse...

Muito bom este livro. O Steinbeck continua a ser um dos meus autores preferidos.
A propoósito deste tema, recordo que maioria parlamentar, aprovou uma proposta de lei que regulamenta o regime de reparação de acidentes de trabalho e de doenças profissionais facilitando a vida às companhias de seguros que se esquivam a pagar a todos aqueles que sofrem acidentes em trabalho ou doenças profissionais.Esta proposta de lei, ao invés de proteger os interesses de quem vende o seu trabalho, protege o interesse de quem compra trabalho e vende dinheiro.
Exemplo: um tabalhador sinistrado em trabalho, que perdeu uma mão numa linha de montagem, ao decidir por uma prótese, vai reduzir ou mesmo perder totalmente o valor da pensão!!!
Na realidade este diploma reduz-nos a todos à dimensão de rodas dentadas que, depois de reparados com o menor custo possível, somos recolocados na engrenagem.

Akhen disse...

Sinceramente não sei que dizer, depois de ler o post e os comentários aqui colocados. Haverá mais para dizer?
Não faço comparações com outros bichos. Como disse o abutre que queria comer a pomba e que Brama não deixava, "Eu não tenho culpa de ter nascido assim e tu estás a tirar-me o que estava destinado a ser o meu almoço".
Ora, nós os humanos. Animais com capacidade para poder distinguir o correcto do incorrecto, descemos mais baixo do que qualquer outro animal, por muito irracional que ele seja, se nos comportarmos de uma forma que, à partida, sabemos ser incorrecta.
Eu pergunto. Será que esses, os tais, os vampiros humanos que sugam tudo aos seus semelhantes,(agora com desculpa da doença "a crise", têm o direito de ser chamados de "SERES HUMANOS"?
Não! São "extras-humanos", provenientes de muitas raças.
Dou-lhes um unico nome, porque ou são, "Capitalistas-Canibalistas-neo-liberalistas" que, mesmo entre eles, praticam o antropofagismo-ultra-capitalista-conservador.
Há na realidade uma outra raça a que eu chamo de capitalistas-neoliberatistas-de-falas-mansas (ao jeito das sereias que obrigaram o Ulisses a atar-se ao mastro). Para mim, esses são os mais perigosos, principalmente para aqueles que, apesar das dificuldades que atravessam, não estão consciencializados politicamente, para entenderem que a conversa desses falas-mansas é como aquele vinho rosé,de 15 a 17º, chamado de "engana meninos.

Fernando Samuel disse...

Ratos e Homens, As vinhas da Ira, A Luta Incerta...: excelentes livros escritos pelo autor - antes de se transformar, ele próprio, num rato...

Um beijo.

utopia das palavras disse...

E são os primeiros a abandonar o barco depois de todo o estrago feito, pavoneando-se por aí, sem escrúpulos...pior, impunes!
Homem versus rato, pouca diferença!

Beijo

Ana Camarra disse...

JS Teixeira-obrigado pela correcção.

Zorze-Eram mesmo as ratazanas de esgoto, lê é um bom livro.

Diogo-Já sei, embora seja conta a violência acho que despedir 30 000 é uma grande violência…

Casadegentedoida-Também não falei em mulheres….falei em espécies.

Sensei-Eles andam aí.

Mugabe-Também sou distraída.

Sostrova-Mais uma não è?

Akhen-São isso tudo que dizes.

Fernando Samuel-Estranha transformação, mas ficaram as obras.

Ausenda-è como dizes, impunes.


Beijos

casadegentedoida disse...

Ana, desculpa se percebi mal o texto em questão mas por vezes a ortografia utilizada pode nos pregar partidas como por exemplo: Homens ou homens. O primeiro sim significa uma espécie, já o outro não, é muito especifico. Humanidade ou humanidade, apesar de iguais são para mim diferentes. Há Ratos e ratos. Há Ratas e ratas. Como dizia um Amigo (não é amigo): "A língua portuguesa é muito traiçoeira".
Fica bem. Bjs.