segunda-feira, 11 de maio de 2009

De vez em quanto apaixono-me perdidamente!


De vez em quanto apaixono-me perdidamente, geralmente, um escritor, um poeta, uma música, um livro, um autor, por projectos também, alguns fazem-me tocar as campainhas e fico perfeitamente embeiçada.
Ando apaixonada agora por estas palavras:

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto, tão perto, tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco

Mário Cesarinny

11 comentários:

Maria disse...

E é uma excelente paixão, esta!
:))

Beijos

Zorze disse...

Ana,

És uma menina sensitive.
Deslumbras-te com malandros.
Le poemme, tem o seu enchantée...

Mas, menina...
Fiquemos por aqui e deixemos-nos encantar na voz de Diana Krall, no mel sensitivo...

Bejolas (é diferente...),
Zorze

prettygirl disse...

Amei o texto..
a foto...

se apaixonar é sempre bom!
uma vida sem paixões não é vida.

Beijos

Anónimo disse...

Gostava de saber escrever assim...

beijos

kl

Ana Camarra disse...

Maria-Uma paixão eterna!

Zorze-Malandros?!

Pretty Girl-Como dizia Vinicius "È fundamental"

KL-Cada um é para o que nasce!

beijos

Ana disse...

É tão bom estarmos apaixonadas.Percebo a tua paixão por este poema. É lindo.

Ana Camarra disse...

Ana-Também acho, é lindo!

PAULO LONTRO disse...

Penso que não saberia viver se não estivesse sempre apaixonado...tantas vezes, pela própria vida...

Fernando Samuel disse...

Deixa lá: apaixonaste-te por um bom poeta...

Um ebijo.

Anónimo disse...

Eu também sou uma pessoa apaixonada, pela vida e pelas coisas lindas da Vida
Obrigada pela boa ajuda que me dás, ao colocares aqui textos tão belos.

Um abraço

Lagartinha de alhos Vedros

Fernanda Alves disse...

Estar apaixonado é perder-se na própia visão que fica turva e paralisada a adimirar o bem o outro nos faz.
Estar apaixonada por poemas, poesias, livros, frases... é de uma sutileza necessária, que nos faz mais completa, transpodo as palavras através da nossa emoção.

beijos**