terça-feira, 21 de abril de 2009

E há dias assim

Isto tendo dias há dias assim, dias em que parece que estou farta de mim própria, dias em que esta mulher me cansa.
Sempre com a estranha mania de carregar o mundo nas costas, de sentir sempre que fez pouco e de menos, que está em falta com qualquer coisa.
Apesar do tamanho e da idade, com um estranho fundo infantil, de criança meio perdida, sempre em busca de aprovação e o pior é que muitas vezes não a aprovo, ela ressente-se fica assim um bocadinho amuada, comigo.
O que não deixa de ser estranho.
Depois estes bichos-carpinteiros que me obrigam a mexer a conceber, planos, projectos, coisas e a querer faze-las todas, como se o mundo fosse terminar.
Mesmo a dormir esta mulher fala, esbraceja, veste pijamas infantis com ursos e estrelinhas, mesmo que se deite tarde, insiste em ler um bocadinho, se o livro é interessante lê uma eternidade…teimosa, acorda sempre ás 8 da manhã, mesmo em dias de agenda imaculada.
Cora com facilidade, arregala os olhos a muita coisa, continua a espantar-se com o mundo, sente-se sempre assim um pouco só, abana a perna, não consegue ficar sentada muito tempo…

11 comentários:

korrosiva disse...

São zangas de amor :)
Faz-nos bem de vez em quanto dar um abanões a nós próprios!

beijinhoss

Sostrova disse...

Pois hoje tambem estou assim: catralixado!!!
como diz a outra: Isto tem dias...
beijos

Fernando Samuel disse...

Isto tem dias - e ainda bem!...

Um beijo.

Mar Arável disse...

Ainda bem que nos tentamos conhecer na diferença

indignar

e renascer

Diogo disse...

A prosa sai-te com uma facilidade espantosa. Faz uma escolha entre os teus melhores posts e publica-os. Eu prometo que compro um livro.

És tu na fotografia?

Beijo

Ana Camarra disse...

Korrosiva- E bem que preciso!

Sostrova-Tem dias, tem....

Fernando Samuel-Tem dias bons e maus, assim, outros com coisas boas e más, como a vida, no fim acho que guarda-se o bom e tenta-se aprender com o mau.

Mar Aravél-Sempre!

Diogo-Se fizer tal coisa, não precisas de comprar, ofereço-te com o maior prazer, autografado e com dedicatória.
Não sou eu, tinha um ar mais arrapazado,uma foto minha, com 4 ou 5 anos está no post de 6 de Fevereiro, Almoço no Campo,sou a segunda criança sentada no chão a contar da esquerda.

beijos

Maria disse...

Ana:
Quase me vi ao espelho... ainda por cima os ursos...

Beijos
(depois do desfile há um pirata à tua espera...)

Ana Camarra disse...

´Maria

Um ou dois ou três...

beijos

M. disse...

Hiperactividade?

;)

M.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Inquietação, inquietação, inquietação...

Zorze disse...

Ana,

Já te disse várias vezes, meditação, muita meditação.

Por outro lado, o teu arregalar os olhos, fica-te muito bem.
E podes corar...

Beijos,
Zorze