Vai lá ver se eu estou ali...






De cada vez que acho que a minha vida melhora lá me cai uns cagalhotos em cima.
Ou sou eu que ando doente, não consigo fazer a minha vida normal, ou é a família toda em bloco, que adoece de maleitas várias, todas más, que as maleitas são más, sempre.
O médico que junta mais um comprimidinho ao rol do dia, para me acalmar, estabilizar, sei lá o quê. Como se essas coisas existissem nos comprimidos.
Mais uma amiga a braços com uma doença incapacitante e provavelmente terminal.
Aparece-me um dedicador de poemas, anónimo, eu acho “Olha que giro!” mas depois a coisa torna-se massacrante e cansativa, tipo pastilha elástica na sola do sapato.
Ou então são uns xicos espertos que aparecem a achar que lá por ser comuna tenho de andar rota, esfarrapada e não gozar os prazeres da vida.
Ou então são amigos ou pessoas que eu tinha como amigos que me dão desgostos.
Mais o custo de vida, o desemprego, mais os discursos á nação, as opiniões da Santa Madre Igreja que devia de estar caladinha em certas coisas, o Magalhães cheio de erros, a Fátima Lopes que faz vestidos inspirada na Virgem Maria, as cheias, as secas e os incêndios em vários sítios, a crise, mais os meninos perdidos e abandonados…
Salvam-se outros amigos, solidários, virtuais e de corpo inteiro, os meus rebentos, o carinho e o ninho da família.
Mas juro que só me apetece atirar ao mar e nadar até um mundo novo…ou então fechar-me dentro de mim, hibernar como os bichos e pronto!

Comentários

mugabe disse…
Ana,..por favor não te deites ao mar, nem hibernes, não vale a pena ! Antes encara e enfrenta como tenho a certeza que sempre fizeste !! Mas eu compreendo por vezes o desânimo, acontece com todos nós !!!

Abraço!
Rei da Lã disse…
Calma lá com isso!
Faz orelhas moucas!
samuel disse…
"Nadar até um mundo novo..."

Humm... tentador. :-)

Abreijos
salvoconduto disse…
À cautela saio de mansinho e volto amanhã. É como dizes, isto tem dias.

Abreijos.
korrosiva disse…
Quem não tem dias em que a vontade é de fujir para bem longe?

Eu TENHO de tirar uns momentos para mim todos os dias, só, quieta e sossegada. Encontrar-me comigo mesma, para ter animo para enfrentar o mundo!

Animo :)

beijinhosss
Fernando Samuel disse…
Esse último parágrafo não é solução: a saída está no penúltimo - isto digo eu...

Um beijo.
Ana Camarra disse…
Mugabe-Não faço nada disso, pelo contrário, já fiz um bolo uma sopa e o jantar...é outra forma de descarregar. Cada maluco...


Rei da Lã-Tento, mas nem sempre consigo.

Samuel-Nadar é sempre tentador.

Salvoconduto-Tem dias, mesmo...

Korrosiva-Se calhar é isso que me anda a faltar.

Fernando Samuel- Eu sei e tens razão.

Beijos
Maria disse…
Sexta feira, Ana. Sexta feira vamos dar um abraço e combinar uma travessia... seja para onde for...

Beijo
Diogo disse…
Vale que um pequeno Verão chegou mais cedo. Atira-te ao mar, dá umas braçadas e repousa no areal ao sol. As preocupações não vão desaparecer mas encolhem temporariamente com a água, a luz, o calor e o cheiro a maresia.

Beijo
Zorze disse…
Ana,

São os obstáculos que nos fazem evoluir.
A grandeza de uma consciência pode ser aferida ao nível de obstáculos que se lhe deparam.

Olha gostei muito das fotos do post, principalmente a de preto e branco. O mar a ser energizado por uma consciência com todas as suas energias. O contrário também é válido.

Beijos,
Zorze
AP disse…
Quem é que de vez em quando não lhe apetece fugir até uma ilha deserta?
Acontece a todos.
Respirar fundo e tirar uns tempos só para nós costuma resultar.
duarte disse…
isso dos cagalhotos,ja vem sendo um hàbito.ainda ontem tive de levar com um monte de m...
mas eu não vou para ilha deserta nenhuma...eu vou com o cheiro incomodar quem me chateia, e se isso não bastar então serei mais drástico.
Ana olha o sol...os amigos...a familia.sente cada sorriso,cada carinho e o dia acabará sempre bem.
abraço de um amigo perdido num vale solarengo.
PDuarte disse…
o que te apetece fazer é o pior que pode ser feito.
bj.
M. disse…
Nadar além mar?

;)

Melhores dias virão.

Obrigado pelo comentário.

M.