Tenho de ir fazer algo util para a sociedade!


Hoje foi um domingo o mais domingo possível.
Não fiz nada!
Quer dizer, li, levantei-me, vesti-me, fiz o meu pequeno almoço, comprei pão e o jornal pelo qual passei os olhos ociosamente na praia, visitei a família e assim almocei, regressei à casa de partida e preguicei no sofá.
Vou fazer um jantar do mais básico possível, não fiz nenhuma das tarefas domésticas que tinha em mente e que me vão sobrecarregar noutro da qualquer, nem tão pouco peguei nos meus caderninhos ou nos projectos iniciados nesta máquina onde escrevo, que tenho de terminar, preguicei.
Ao preguiçar tropecei em coisas através da Tv., um episódio do Sexo e a Cidade e um filme que desconheço o nome, basicamente falam do fim dos relacionamentos.

Eu sei que existem coisas importantíssimas, mas como estou preguiçosa, como um gato ao sol, fiquei por aí, a mesma a temática vinha no jornal dominical.
Basicamente:
O que fazer quando um dos dois não quer estar na relação ou não está de todo?
Como se prende alguém que não quer ficar?
Como se começa a amar alguém?
Como se deixa de amar, assim num ápice?
Como é que a raiva, o desprezo, a indiferença substituem tão rapidamente a paixão?
Estou tão preguiçosa que espero que algum de vocês me responda.

Comentários

Anónimo disse…
Preguiçar é muito bom!
Preguiçar bem acompanhada é muitíssimo bom!
Eu sei fazer como ninguém um bocadinho de nada e depois descançar ouvindo música.
Um grande amor,como eu tenho, pode começar assim com um olhar, mas não pode ser só isso.(em meu entender)
Mesmo para começar ninguém ama mais de dez minutos um lindo homem se ele for estúpido, isso nota-se logo depois do tal olhar e se disserem duas ou três palavras.
...............................
e namoram, namoram, namoram
...............................
E depois não foram felizes para sempre,"TEM DIAS" mas se tiverem muitos dias e noites felizes, pronto são os príncipes(republicanos)encantados um pelo outro.
e Assim, "vitória vitória acabou-se a história"

A brincar se dizem algumas coisas sérias
Um beijinho
Lagartinha de Alhos Vedros
Diogo disse…
Pois eu aproveitei para ir ao cinema (vê lá a estupidez, num dia quase de Verão), ver o Valquíria – um golpe de Estado contra Hitler – onde o protagonista, o verdadeiro Graf von Stauffenberg que tinha dois metros de altura, é representado por Tom Cruise, que tem cerca de metro e meio. Mas o filme não é mau.

A idiotice maior foi ter levado o meu puto (de 11 anos) com a sua «namorada» de 10 anos (uma paixoneta que já dura há três anos). No regresso, vieram no carro a discutir quem é que tinha percebido melhor o filme...
salvoconduto disse…
Com a preguiça que também estou não dá para responder, mas dá para pensar...

Abreijos.
Ludo Rex disse…
Acredita que gostava de saber responder ás tuas perguntas...
Kisses
Zorze disse…
Ana,

Preguiça à vontade sem sentimento de culpa. É que podemos preguiçar, temos direito a algum ócio de vez em quando.

A parte das relações, muitas vezes, desembocam em ralações. Eu que o diga!

Por isso preguiçar é muito melhor do que ralações.

E já agora vê a coisa por este prima.
Nos dias super-stressantes, complicados, cheios de afazeres, com chatices à mistura é que damos o verdadeiro valor a dias assim, de preguiça.

Beijos,
Zorze
Maria disse…
Se estás à espera que eu te responda tira daí o sentido. Nem perco tempo a pensar. A preguiça é muita...
Mas, devo dizer-te que, se a minha avozinha vissa a última fotografia, diria "há ali um par de pés a mais"... :)))

Beijos, Ana
(e boa semana)
;)
TM disse…
Hei preguiçar é bom... bem bom... usando a politica do nem sempre nem nunca, há dias em que devemos preguiçar...
Quando às perguntas, não sendo eu uma perita, dou apenas a minha opinião... Quando um não quer a relação deixa de ter sentido para existir... Porque nunca conseguiremos realmente prender alguém.... Começamos a amar sem nos apercebermos... e acho que deixamos de amar talvez seja porque nunca amámos.... Os outros sentimentos são apenas a mágoa, ou um sentimento que nunca existiu...
anad disse…
Olá amiga voltei ao meu blogue. Visita-me.
Anad
Adoro esta música, úúú
Ana Camarra disse…
Lagartinha-Preguiçar de vez em quando é fundamental. Um homem bonito e estúpido é como um embrulho vazio. Namorar é óptimo! Vivemos felizes por vezes sem nos apercebemos, o truque está em apreciar os momentos bons e passar os maus.

Diogo-Não era o filme onde levaria miúdos de 10 anos…depois essas histórias contadas por Hollywood costumam ter mais buracos que redes de pesca. Levavas os miúdos para namorarem junto ao mar!

Salvoconduto-Pensa e depois diz.

Ludo Rex-Outro que não faz declarações…

Zorze-As relações podem dar ralações mas é melhor arriscar que ficar a preguiçar eternamente e deixar a vida passar ao largo.

Maria-Estava a ver que ninguém reparava!

TM-Estou nessa nem sempre nem nunca! Quanto ao resto podes ter uma certa razão.

Beijos
Fernando Samuel disse…
Ah!, estes grandiosos domingos...



Um beijo.