segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Pecados – Preguiça




A segunda-feira deve ser o dia mais preguiçoso da semana, ao fim de semana acordo na hora, como se não fosse fim-de-semana, mas na segunda-feira custa-me sempre mais levantar.
Peço a um braço para se mexer, ele finge que não percebe, a uma perna e ela faz mais força no ninho da cama, lá consigo arrastar-me e arrastar essas partes todas de mim, lavar a cara de preferência com água fria para me acordar, sacudir esses farrapos de preguiça, sacudir a vontade de ficar, preguiçar, ler, enroscar-me, marimbar-me para os compromissos, fingir que não sou eu, sou outra, a que fica ali, e relembrar

“…
Ai que prazer
não cumprir um dever.
Ter um livro para ler
e não o fazer!
Ler é maçada,
estudar é nada.
O sol doira sem literatura.
O rio corre bem ou mal,
sem edição original.
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
como tem tempo, não tem pressa...
Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma…. “

18 comentários:

Rei da Lã disse...

Só te faltou referir o Pessoa...

:))

utopia das palavras disse...

Pois é...!
Sofro dessa doença estranha também...!
Se é pecado... eu não sei!!!

Beijos, Ana

Fernando Samuel disse...

Pecados tentadores, sempre! - sejam sugeridos por ti ou pelo Pessoa...

Um beijo.

korrosiva disse...

O que eu sofro desse mal pela manha :{

O meu corpo nos dias de chuva funciona a custo!

beijinhosss

Anónimo disse...

Este pecado é previlégio de quem vive de rendimentos!!!
Eu por exemplo vivo do "ENORME"rendimento que é a minha reforma, mas pronto, dou-me ao luxo de nem usar relógio e não saber qual o dia da semana.
Pecados, nunca tinha pensado neles desta forma tão gostosa.
Um abracinho
Lagartinha de Alhos Vedros

salvoconduto disse...

Eu pecador me confesso, adoro preguiçar.

Abreijos.

Ana Camarra disse...

Rei da Lã-Não é preciso, chegou lá num instante Magestade.

Ausenda-Digamos que é antes um bocado...bem passado.

Fernando Samuel-Pois esta ideia peregrina de proibir tudo quanto sabe bem...

Korrosiva-Eu também trabalho a energia solar.

Lagartinha-Vê lá não te desgraces com os rendimentos!

Salvoconduto-Eu não sou muito de perguiçar, tenho bichos carpinteiros, mas de vez em quando sabe tãaaaao bem.

beijos

Sunshine disse...

Tn sofro desse pecado ... e de que maneira.

Hoje, uma vez mais, cumpri o ritual que descreves e que preguiçaaaaaaaaaaaaaaa.


Pecado gostoso se se pudesse usufruir como descreves :)

Bjinho Ana ... uma boa semana, com sol de preferência.

Ludo Rex disse...

Quem me dera que assim fosse a segunda...
Kisses

Zorze disse...

Ana,

Adorei! Eu sou fã incondicional da preguiça.

O poema é excelente. De quem é?

Beijos,
Zorze

Anónimo disse...

Dizia o Lisboeta para o Alentejano: Compadre não sabe que a perguiça é um dos sete pecados?
Responde o Alentejano: A invela também!

Diogo disse...

De Domingo para Segunda passamos de uma existência humana, pausada, e vivida, para uma existência marcada pelo relógio, agarrados a uma correia de transmissão, desumana, embrutecida, maquinal.

Maldita Segunda (a Sexta). A máquina há-de-nos trazer Sábados eternos e o fim do emprego. Mas um «desemprego» rico, não miserável.

Beijo

Maria disse...

E eu preguiço todos os dias, um bocadinho...

Beijo

mugabe disse...

Ana, desse pecado tenho à brava....!

samuel disse...

A preguiça faz, por vezes, muita falta...

adrianna coelho disse...


"sacudir esses farrapos de preguiça, sacudir a vontade de ficar, preguiçar, ler, enroscar-me, marimbar-me para os compromissos, fingir que não sou eu, sou outra, a que fica ali, e relembrar."

eu adorei essa parte!
e aprendi uma nova: marimbar-me.
excelente! :)

abraços

Sandra disse...

Oi Ana,

Acho que todos nós odiamos Segunda-Feira, mas se pensarmos bem, é o melhor dia da semana, pois é o dia que está mais longe da próxima Segunda-Feira.

Gostei de passar por aqui, tudo muito lindo e interessante.

Um beijo,
Sandra

Ana Camarra disse...

Sunshine-A mim faz-me impressão porque de facto não sou muito dada ás perguiças, levanto-me num ápice.

Ludo Rex – Pois….

Zorze-Já te mandei o poema todo, Fernando Pessoa. Perguiçoso!

Anónimo-Já conhecia, mas é uma delicia.

Diogo-Aos 120 anos de idade?!

Maria-Fazes bem.

Mugabe-Mantana!

Samuel-Faz falta faz.

Adrianna Coelho-Marimbar-me é uma palavra muito útil.

Sandra-Uma perspectiva interessante.

Beijos