segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Não se mede....


Este fim-de-semana dei conta de vários estudos.
Num, cientistas chegaram à conclusão que em cada dez casais, um, tem condições para viver feliz toda a vida e perdidamente apaixonados.
Com os mesmos níveis hormonais de um casal em inicio de relação.
Uma espécie de lotaria amorosa.
Por outro lado, outro estudo científico, demonstrou que em fase de inicio de paixão só uma pequena porção do cérebro que fica activa.
Quantos filmes, quadros, esculturas, poemas, romances, canções, bailados, têm como tema central o amor? Muitos!


Ou seja um dos temas principais da criatividade humana não utiliza muito a cabeça…
Será uma mistura de choques eléctricos nos neurónios, reacções químicas e hormonais, sentidos que enganam, tudo sem pensar muito.
Depois de ler estas belas noticias só pensei numa coisa: desgraçados estes cientistas que passam horas, dias, meses a medir e estudar o amor.
Talvez nunca tenham passeado de mão dada à beira mar, ou dado um beijo apaixonado, ou sentir que o sol brilha mais, céu fica mais azul só porque uma pessoa chegou.
Não sabem que o amor não se mede? Não se quantifica? O amor acontece….

14 comentários:

mugabe disse...

Ana,..sabes que estou muito de acordo com a primeira estimativa, a de 1 para 10, acho que está correcta, a julgar até pelo meu lado pessoal e dos meus amigos, todos sem excepção com variados relacionamentos no seu percurso,...é a vida diria o Gutierrez...mas nada é efémero e o amor também o não é !!

Claro que também concordo com o que dizes da mão dada à beira mar e tal,..é realmente assim e ainda bem, só que são versões romanceadas de duração mais ou menos limitada !

Abraço!

Adriana disse...

Descupe comentar,adorei seu cantinho e acho que sou uma destas que casou há 15 anos atrás e continua apaixonada pelo marido,vivo feliz...

boa semana!

korrosiva disse...

Eu digo vezes sem conta, Amo porque sim!
Há coisas que não se explicam simplesmente se sentem!

beijinhoss uma semana feliz! :)

Anónimo disse...

Ana

Pois é não se mede!
Triste então é deixar fugir e não agarrar como canta tão bem a Manuela Azevedo...

Tens razão, deviam de dar beijos à beira mar o tempo que estão a tantar medir o que não tem medida.

beijos

kl

José Gil disse...

Olá Ana.

Pois é o AMOR acontece e às vezes onde e quando menos se espera. Se há coisa inesperada é certamente o amor.

Mas é muito delicioso estar-se apaixonado, pois o sentimento é mais forte, mais arrebatador.

Concordo contigo que é uma perda de tempo tentar-se medir o amor. É mais valioso senti-lo.

Um beijo amoroso

PDuarte disse...

a paixão acontece.
o amor é.
bj.

PAULO LONTRO disse...

Eu continuo apaixonado e a matemática e a estatística nunca foram o meu forte...

Sunshine disse...

Pois é ...
O amor acontece ...
Acontece simplesmente, sem explicações, sem razões, sem pedir licença ...

Vivê-lo ou não ?? Eis a questão??

Bjs Ana

Boa semana, com mt sol

salvoconduto disse...

A partir do momento em que se começa a medir, desaparece.

Abreijo.

Zorze disse...

Ana,

Tens razão, não se mede um dos sentimentos mais complexos do Ser Humano.

E por ser tão complexo é que ainda (e talvez nunca) não consigo explicar como acontece e como se desvanece num instante.
Num momento estamos completamente apaixonados e num ápice, sem nada o explicar racionalmente, esfuma-se num instante.

Depois temos que fazer a gestão da dor da parceira, aquele sentimento de culpa, que, parece que tem pessanha.

Por isso dou razão a quem disse que, o Amor é Irracional.

Beijos,
Zorze

Diogo disse...

Ana: «só pensei numa coisa: desgraçados estes cientistas que passam horas, dias, meses a medir e estudar o amor.»

Existem muitas formas de estudar o amor. Quem te garante que foram dias e não noites que estes cérebros, de ambos os sexos, passaram a estudar, a esquadrinhar, a observar, a palpar e a sondar?

Há temas (científicos) apaixonantes...

Beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Os cientistas andam, normalmente, tão apaixonados pelos seus estudos, que só têm tempo para se amar a si próprios. Alguns lembram-me a história de Narciso...
O amor não se mede, nõ s quantifica, nem se estuda. É química no estdo puro.

Ana Camarra disse...

Mugabe-Vinicius dizia que o amor é eterno enquanto dura, para uns dura um instante para outros a vida toda.

Adriana-Não tem nada que pedir desculpa, mi casa su casa. Ainda bem que deixa esse testemunho bonito.

Korrosiva-Exactamente.

KL-Não vale a pena chorar sobre o leite derramado.

José Gil-Sim, mais vale senti-lo.

Pduarte-Por vezes a paixão acontece e cresce para ser amor.

Paulo Lontro-Isso é que é de valor.

Sunshine-Vivê-lo sempre.

Salvoconduto-ès capaz de ter razão.

Zorze-Isso não é amor é outra coisa.

Diogo-Não tinha visto por essa perspectiva…

Carlos-Quimica, física….

Beijos

Fernando Samuel disse...

Pobres deles: passam horas, dias, meses, a medir e a estudar o que não se pode medir nem estudar - e não dão tempo a que o amor lhes aconteça...


Um beijo.