sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Insignificante




Eis que chega outra sexta-feira e nem sequer estou irritada!
Poderei estar cansada, mas estou de relativo bom humor, assim tranquila como um mar chão.
Não que o mundo se tenha alterado substancialmente, continuam os despedimentos, o papão da crise, o chorrilho de escândalos e misérias várias: Centros Comerciais construídos de forma pouco clara, aviões que estacionaram em solo nacional com prisioneiros aprisionados de forma pouco clara, uma espécie de paz podre em Gaza, presa por fios colados com cuspo, também pouco clara, tudo muito escuro, mesmo.
As expectativas altas, muito altas, num homem do outro lado do Atlântico, continuam as crianças abandonadas, maltratadas, trocadas de pais sem saberem, perdidas, sem saber se algumas se encontram com os seus afectos ou consigo próprias.
Dentro de mim em continua a travar-se uma batalha surda, de relações químicas, onde espero como quase em tudo que os bons vençam.
De certeza que os dias de sol contribuem para esta minha melhoria de disposição, a alegria de algumas tarefas cumpridas, alguns mimos de amigos e família, algumas coisas ínfimas pessoais conseguidas, com algum esforço imaginação, daquelas que dão um cansaço bom.
Talvez tenha sido do tricot, onde fui descarregando freneticamente alguma energia a mais, sim porque ainda assim tenho energia a mais.
E eu continuo aqui, mais ou menos a reinventar-me e a espantar-me, maravilhar-me e até a chocar-me com o mundo ao meu redor, embora o mundo não gire ao redor de mim e eu seja assim pouco mais que uma formiga, pequenita e insignificante.

11 comentários:

Fernando Samuel disse...

De muitas formigas, «pequenitas e insignificantes», se faz o admirável formigueiro...


Um beijo.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mesmo as formigas não se medem aos palmos
Beijo

Anónimo disse...

Ai Aninha, belo texto e como sempre bela escolha musical.

As Formiguinhas, sempre sempre ao
trabalho e sempre sempre ao tostão, assim devera eu ser, não fora não ser!!!
Na história da Formiga e a Cigarra, sempre me identifiquei mais com a cigarra, acabando por ser mais uma formiguinha durante toda a vida.

Que fazer?!
Cervantes, melhor D.Quixote, lá prós fins do sec.XVI dizia:
"O sonho é o alívio das misérias dos que as têm acordados"

Um abracinho
Bom Fim de semana, com boa produção de cachecóis

A Lagartinha de Alhos Vedros

salvoconduto disse...

Pelo menos tu não mudes de rumo!

Abreijos.

mugabe disse...

Ana, disseste uma coisa muito importante para mim....apesar do obscurantismo deste mundo e da nossa luta ser infindável...é preciso Reinventarmo-nos todos os dias, senão....!!!!!

Abraço!

Sunshine disse...

Que essa boa disposição se mantenha por mais tempo.

Um fds cheio de sol.

Bjinhos e miminhos :)

Zorze disse...

Ana,

"Pequena e insignificante", mas, o gigantesco Universo sem nós não funciona. Esse conceito abismal, o Universo, precisa dos pequenos e insignificantes. Todos fazemos UM.

E somos tremendamente importantes. Uma pequena borboleta a bater as asas, uma gazela a dar saltos esfusiantes a celebrar o amanhecer por ter sobrevivido a mais uma noite de predadores ou o monstro das bolachas a cagar e a fazer força de tal forma à beira de arrebentar umas das veias da testa.

Vivemos num mundo admirável.

Beijos,
Zorze

Diogo disse...

«aviões que estacionaram em solo nacional com prisioneiros aprisionados de forma pouco clara»


Os célebres aviões da CIA. Então, agora a CIA comunica que os seus aviões sobrevoam países e que estão a torturar pessoas durante esse tempo? Que educados e honestos que são!

Beijo

Sandra disse...

Oi Ana,

Lindo texto e as formigas, quando muitas, são fortes e quando apenas uma, é um bichinho incansável, acho que assim como você: forte, batalhadora e com muita energia.

Bom fim de semana e um beijo,

Sandra

Maldonado disse...

Somos todos insignificantes e invisíveis para o mundo, o qual segue o seu ciclo natural sem necessitar da nossa presença...

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel-Pois é!

Carlos-Pois não!

Lagartinha-Deixa lá somos de uma nova especie, formiga cantora!

Salvoconduto-Já não mudo, só refino!

Mugabe-Exactamente!

Sunshine-O Sol ajuda muito!

Zorze-O monstro das bolachas?!

Diogo-Não são educados, muito menos honestos....

Sandra-Faço por isso.

Maldonado-Mas apesar disso estamos cá!

BEIJOS