Almoço no Campo

Chegado o verão, a família organizava-se para realizar almoços no campo.
A organização era fundamental, porque equivalia ao deslocar de uma qualquer tribo nómada.
Era tudo combinado antecipadamente, geralmente marcava-se para o sábado seguinte, como tal na sexta-feira as avós, tias e afins, afadigavam-se na cozinha: rissóis, croquetes, pastéis de bacalhau, costeletas panadas, ovos verdes, salada russa, pão-de-ló e biscoitos, eram confeccionados.
De manhã cedo partia a frota, era uma frota, só Fiat 850 lembro-me de três de cores diferentes, carregados com os acepipes já referidos, fruta, tachos de arroz de tomate embrulhado em jornal para não arrefecer, garrafão de água, um de vinho também, umas gasosas, termo de café, toalhas de mesa, cadeiras desdobráveis, mantas, almofadas, redes para pendurar nas árvores, baralhos de cartas, bolas, ringue, etc., etc., etc., eram muitos etc.
Chegados ao local escolhido, hoje com vivendas de gosto duvidoso em vez dos pinheiros mansos da minha infância descarregava-se o sector sénior e as bagagens. Nós seguíamos para uma manhã de praia da qual nos custavam a arrancar.
Mas arrancavam e chegados á mata almoçávamos, o resto do dia era ali passado entre balanços de rede, jogos diversos, aventuras fantásticas entre os pinheiros, até que a posição solar ordenava o recolher.
Lembro-me de sermos resistentes e só entrarmos nos carros quando tudo estava guardado. No entanto não recordo a viagem de regresso, adormecia, acordava mesmo ao chegar à porta de casa, depois do banho dormíamos um sono justo que acho que nunca mais experimentei, embalada com as ondas da manhã e os pinheiros da tarde.
Fica aqui uma foto de um desses almoços, o sector infanto-juvenil, eu sou a que pisca o olho, o resto tudo primos!

Comentários

korrosiva disse…
As recordações que me trouxe, o tacho de arroz de tomate embrulhado em jornal.. acho que nem o sabor era o mesmo :))

beijinhoss
salvoconduto disse…
Por acaso não sobraram uns pastéis de bacalhau? Não é por nada mas agora marchavam.
Fizeste-me abrir o apetite.

Abreijos
Anónimo disse…
Amiga
Como é bom recordar estes fabulosos almoços... era mesmo assim. Obrigada pela recordação.
Beijos.
Anabela
Zorze disse…
Ana,

Também eu tenho leves recordações de almoços assim, com os meus avós. Mesa de campismo, cadeiras desdobráveis (nem o IKEA tem dessas!), o meu Avô levava sempre um garrafão de vinho, produzido por ele.
Isso é que era verdadeira comida saudável!
Por isso é que crescemos, quais danoninhos.

Vendo a foto, eras tão pequenita!

Olha estou a arrancar para o jantar pecaminoso.
Vai um ensopado de enguias?

Beijos,
Zorze
Ana Camarra disse…
Korrosiva-O papel de jornal era o melhor suporte termico!

Salvoconduto-Sobraram recordações, fotos e receitas que continuo a fazer.

Anabela-Não tens nada que agradecer, amiga!

Zorze-Tinha uns 4 ou 5 anos. Não gosto de enguias!

Beijos
Diogo disse…
Um grande banho, primos e primas, uma brincadeira pegada, rissóis, croquetes e laranjada. Uma tarde em cheio. E à noite, sem telenovelas, CSIs e outros que tais…

Beijo
mugabe disse…
Ana, quando eras pequena, eras tão gira...!!!!!

Olha, já reparaste que o Zorze é agente duplo ?? hehehehe
Ludo Rex disse…
Belas memória moça. Kisses Grandes
Ana Camarra disse…
Diogo-As novelas nunca me seduziram, também não existiam!

Mugabe-Pois era! O Zorze é o Zorze!

Ludo Rex-São memórias a guardar!

Beijos
Sunshine disse…
Que carinha tão engraçada a tua!!

Memórias agradáveis... sabia bem um almoço desses agora. Sol, praia, pinhal, convivio e bons petiscos.

Bjinnhos Ana, um bom fds para ti.
Ana Camarra disse…
Sun

Deixa chegar o Verão :)

beijos
Fernando Samuel disse…
Que saudades que eu tenho desses almoços!...



Um beijo.