sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Sexta-feira


Hoje é sexta-feira, final de semana início de fim-de-semana, dia de antecipação. Nem por isso, é mais um dia.
Mais um dia chuvoso e miudinho, cinzento e frio, com condutores que não fazem pisca, com cada vez mais noticiais de despedimentos, com declarações arrogantes de homens que depois de mal gerir finanças nacionais, passaram a mal gerir bancos privados e respondem com altivez, tanta altivez que eu quase me convenço que a culpa a minha, hoje também as noticias de que termina na superpotência do outro lado do atlântico a pior administração de sempre….Tenho vontade de lhes gritar “Grande novidade!”
Depois o resto, a guerra, a guerra sempre estúpida, sempre atroz, sempre obscena, para além da guerra as crianças com fome, os futuros negados, o aumento da gripe, as declarações arrogantes de um dignitário da Igreja, os romances arrastados, da menina desaparecida, da menina jogada como bola entre afectos e direitos biológicos, o dos meninos roubados na sua inocência que esperam ainda uma justiça que tarda e se abstêm, contorce-se e foge do fulcro da questão.
Ainda por cima disso os carros híbridos e as novas tendências de moda para a próxima Primavera…
E eu fico assim parada nesta sexta feira parda, chuvosa, miudinha, fria e cinzenta.

17 comentários:

AP disse...

Pois.
É em dias assim que eu também não sei que dizer, que pensar ou que fazer. Uma estranha impotência se apodera de nós...
Mas apesar do cansaço inerente gosto das sextas-feiras.

Capitão Merda disse...

Aqui, está um sol radioso!

:D

PAULO LONTRO disse...

ou seja, uma sexta feira que não difere muito de tantas outras...

Ana Camarra disse...

AP

Eu já gostei mais....

Capitão Merda

Ai que mau!


Beijos

Ana Camarra disse...

Paulo Lontro

Pois claro que não!

Beijos

korrosiva disse...

Faz falta uma Primavera que se instale no mundo..

beijinhos.. bom fim de semana :)

Eric Blair disse...

16km de corrida à chuva, e todo o resto do dia me parecerá ameno. As 10 horas de trabalho que se seguem, sucedem-se com parcimónia. É receita garantida.
Estes já ninguém mos tira.
Beijos.

SENSEI disse...

Que se pode fazer?

O mundo é deles, dos injustos, a ignorância é lei imposta, nunca a incompetência foi tão premiada!
Nunca o desrespeito pelo próximo, foi tão real!
Apenas o eu é que vale!
Apenas o parecer conta!
Apenas o ter interessa!
Apenas a casca tem valor!
O conteúdo!... É menosprezável.

Xôxos

Ouss

Zé Ferradura disse...

Olá Ana,

Tenho andado por aí (isto soa-me a Santanice)!

Mas de quando em vez visito-a (isto tem dias Ana).

Por muito que possamos divergir ideologicamente, tem a minha estima e consideração.

Mas Ana, este será um dos piores anos de sempre desde que somos Europeus, entenda-se na união, que mais sofreremos a nível local e principalmente Nacional.

É necessário haver mudanças! No Mundo é urgente.
A nível Nacional a alternativa é ser de esquerda, mas não chega. A nível local é ser de esquerda diferente daquela que temos actualmente (com novas caras).

A nossa sociedade tem de mudar, nós os actores sociais não representamos aquilo que nos é exigido conscientemente, estamos presos às regulariades sociais!

A revolta era necessária, não sei se seria a "revolta do proletariado" mas a não consciência de todos faz com vivamos nesta fragilidade gélida e cinzenta.

Razão tem o Karl Marx!

A esperança será a Obamania?!

Um bj
Zé Ferradura

salvoconduto disse...

Com excepção do tempo, porque hoje aqui faz sol em tudo o resto aí como aqui. Chegamos ao fim de semana sempre com a esperança de que a próxima seja melhor, está difícil...

Abreijo

PreDatado disse...

E eu leio e fico assim a pensar um bocadinho na história e só me apetece dizer Foda-se o mundo foi sempre assim,somos uma cambada de filhos da puta.

Diogo disse...

Em suma, um mundo cão.

E somos todos nós que por medo, ignorância e ilusão vamos mantendo as grilhetas que nos sufocam.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Felizmente por aqui, durante a tarde, o sol brilhou mesmo. Epero que continue...

Zorze disse...

Ana Matrioshka,

Que máscara usas hoje?

Muito provavelmente a que mais se adequa ao momento presente.

Mas o pensamento, aquele, interior?
Aquele que ninguém sabe, só o próprio(a), aquele que nem a maior sofisticação tecnológica bilderberguista consegue deturpar, esteve longe e só.

Tal e qual um alarme social, que lembra as obrigações que cumprimos para nos avaliarem como bonzinhos e preocupados com os outros que às vezes nos sugam sem se aperceberem do assédio que nos fazem.

Às vezes precisamos de respirar, nem que seja mentalmente.

E de respirar profundamente...

Beijos matrioshkos,
Zorze

PAULO LONTRO disse...

Diz o poeta que muitas vezes está mau tempo porque estamos a voar baixinho, por baixo das nuvens.
Os tempos que vivemos não ajudam nada a voar mais alto, por cima das nuvens onde o sol brilha sempre, mesmo para os pássaros mais fortes, mas não há alternativa, ou há ?
Temos que ir em frente, lutar por aquilo que acreditamos!

Ana Camarra disse...

Korrosiva-Mas ela chegará.

Eric-Sinceramente tens a minha admiração.

Sensei-Temos que nos fazer respeitar.

Zé Ferradura-Eu tenho a convicção que o Marx tinha razão, nisso estamos de acordo.

Salvoconduto-Temos de alimentar essa esperança

PreDatado-Se tentarmos todos sermos melhores, talvez sejamos melhores enquanto espécie.

Diogo-Fora com as grilhetas!

Carlos-Que inveja desse sol.

Zorze-Tenho camadas, mas não gosto de máscaras. Respirar é fundamental!

Paulo Lontro-Mas sabemos que por cima das nuvens o sol brilha, por isso podemos continuar a batalhar por um céu azul.

Beijos

Fernando Samuel disse...

Ou seja: hoje (como ontem, como amanhã...) é mais um dia de LUTA.


Um beijo.