segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Hoje podes mentir-me.



Hoje podes mentir-me.
Podes fazer de conta, que não existe guerra, nem crianças com fome ou frio, podes fazer de conta que não existe nenhuma sombra viscosa e escura sobre todos.
Podes fazer de conta que está sol, fazer de conta que esperas ansiosamente por mim, podes fazer que te faço falta, que a minha gargalhada te faz falta, que precisas do meu olhar, da minha presença, que te faço falta, ou ainda outra mentira qualquer, que a vida faz mais sentido assim…
Podes mentir-me, podes construir um casulo, um ninho, a dois passos do mar com chão de areia, um tecto qualquer, desde que não entre o vento nem o frio, desde que não entrem os toques dos telefones, os compromissos, as buzinas do carros, as horas marcadas, os cumprimentos pré fabricados, pinta-o de cores que me aquecem por favor, enche-o de música, o resto não faz muita falta.
Hoje preciso que me mintas, preciso de me sentir fundamental, com a força de uma pluma, que não precisa de mais para voar, com a fragildade das feras em descanso, hoje podes mentir-me…

12 comentários:

Zorze disse...

Ana,

Por isso nesta dita sociedade moderna, a vida é muitas vezes uma grande mentira.

Beijos,
Zorze

salvo disse...

Para te sentires fundamental não precisas que te minta. Não sou capaz e arealidade é tão forte que que me não deixa.

Até o abreijo que te mando é verdadeiro.

Ana Camarra disse...

Zorze

A vida não pode ser uma mentira, a vida tem de ser vivida, em toda a sua plenitude. Apenas por vezes a vida parece-nos sufocar e precisamos assim de um colo. Eu por vezes preciso.

Salvoconduto

Tu és um querido!

Beijos

Sunshine disse...

Mentir para quê?? Basta olhar bem nos olhos de alguêm por quem sentimos uma empatia mt forte... está tudo lá ... toda a força que precisas, todo o calor ... todo o mimo.

Vive o momento

Bjs Ana.

Fernando Samuel disse...

Há dias assim... Ou: «isto tem dias»...)



Um beijo.

kadafi disse...

Nunca te minto Ana !

Abraço!

poesianopopular disse...

Ana
Não precisas de pedir para te mentirem, isso é o que nos fazem, a toda a hora!
Nós somos lutadores, pela verdade, porque só a verdade é revolucionária.
Apesar de tudo compreendo o teu sentir!
Bjos amiga

Nuno disse...

humm!

Ana Camarra disse...

Sun-Por vezes qualquer coisa dá jeito...

Fernando Samuel-Isto tem mesmo dias...

Kadafi-Agradeço a sinceridade.

José (Poesia)-Eu prezo imenso a verdade, mas há dias assim.

Nuno- dooooooooooois

Beijos

Anónimo disse...

Aninha, a propósito de faz de conta, versinhos de Vinicios de Moraes
"A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do Carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou de jardineira
Pra tudo se cabar na quarta feira"

Tudo passa Aninha, "As marés levantam todos os barcos" É sempre assim, não estou amentir
Beijinho
Lagartinha de Alhos Vedros

António Chaves Ferrão disse...

Gostava de conseguir escrever desta maneira...
Onde terei deixado o sonho em letargia? Algures pelo caminho.
Mas as tuas palavras conseguem despetá-los.
Obrigado

Ana Camarra disse...

Lagartinha-Estou desejando que a maré suba!

António-Se de alguma forma as minhas palavras te alegram fico feliz!

Beijos