segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Cenas que me marcaram 1

O filme é 1900 de Bernardo Bertolucci a cena passa-se numa herdade rural, um latifúndio, onde gerações de camponeses trabalham.
O Patrão face ás intempéries determina que irá pagar metade do combinado, porque teve metade da colheita.
Os camponeses chamam a atenção que quando a colheita é o dobro, não são pagos em dobro e o trabalho foi o mesmo.
O Patrão repete e pergunta a um camponês se não o ouve bem, porque tem umas grandes orelhas.
O resto não precisa de traduções.


12 comentários:

Zorze disse...

Medidas radicais de expressão, apesar de ter bocas para alimentar a seu cargo.

Uma das formas de escravidão.

Beijos,
Zorze

salvoconduto disse...

Qual 1900, qual Itália! Ainda hoje e por cá também!

Excelente filme.

Abreijo.

Maria disse...

É verdade, Ana, mas não foi só esta cena que me marcou neste belo filme de Bertolucci. Ainda me arrepio só de pensar...

Um beijo

Anónimo disse...

Pois é Aninha, mas assim continua a Itália e nós também!
Um dia,depois de lutas, um dia a sociedade será diferente!
Por agora, neste instante, ouvindo Manuela Azevedo e "Capitão Romance" resta-me dizer que estou disponivel para a luta, contem comigo!
Aninha, adoro as tuas musiquinhas!
Um Abracinho
Lagartinha de Alhos Vedros

CRN disse...

Ana,

Mas não queiramos, como o protagonista, fazer ninguém esquecer a fome, essa fará ecoar a voz de um povo escravizado como o Português, antes de entregar um rim para forrar o estômago ou poder dormir sem o seu lamento.

A revolução é hoje!

kadafi disse...

Ana, parabens ! extraordinário filme !!

O fascismo italiano no seu auge a que hoje em dia Berlusconi dá um ar mais sofisticado...e só!!!

Abraço!

Ana Camarra disse...

Zorze-Será mais o desespero!

Salvoconduto-è um filme fabuloso, não era só em Itália, parece que regressa.

Maria-Tenho o filme, em VHS e DVD, impressionante também a cena do Olmo em cima da mesa.Lembras-te?

Lagartinha-As músicas são só
escolhidas por mim, para a luta cá estamos.

CRN-A revolução tem de ser!

Kadafi-Só mais polido nada mais...

Beijos

Fernando Samuel disse...

E está tudo dito quanto ao que era, é e será (enquanto existir) o capitalismo...


Um beijo.

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel

Exactamente!

Beijos

lucianobarata.blogspot.com disse...

Ana
Que emoções se desprenderam de mim, quando relembrei através destas imagens,este filme impregnado de códigos, sobre a luta de classes.
Estas imagens tornam-me presente Ary dos Santos:
"É por dentro de um homem que se ouve, o tom mais alto que tiver a vida, a glória de cantar que tudo move, a força de viver enraivecida..................

Ana Camarra disse...

Luciano

Um filme brutal, inesquécivél, por tudo: interpretação, reconstituição, argumento, banda sonora, fotografia, etc...

Um Beijo grande

SENSEI disse...

GRANDE MAS MESMO MUITO GRANDE FILME!... PELO SEU CONTEÚDO MAS TAMBÉM EM TEMPO, CONTUDO, FAZ-NOS PARECER QUE É PEQUENO, É A TAL RELATIVIDADE DO ALBERT, MAS POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, É MUITO ACTUAL NA SUA MENSAGEM.

Xôxos

Ouss