segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Não foram ao mesmo sitio que eu!

Caso os leitores deste meu caderno virtual não se tenham dado conta, uma das coisas que me caracterizam são as minhas opções politicas.
Não me foram transmitidas geneticamente, porque também tenho muitos antepassados de opções politicas completamente diferentes, bem como contemporâneos.
Também não me deram nenhuma injecção atrás da orelha, aliás, vamos a ver se amanhã apanho a vacina da gripe que está há vários dias no frigorífico.
Adiante, sou militante comunista. Nessa condição fui eleita Delegada ao XVIII Congresso do PCP, acabou hoje, não fui eleita por nenhuma indicação esquisita, nem por nenhum ritual satânico, fui eleita porque os meus camaradas decidiram que eu os podia representar.
Agora que acabou dou uma vista de olhos pelas reportagens do Congresso, mas as coisas que dizem são diferentes das que ouvi, discuti e votei.
Falam do ataque continuado a outros sectores da esquerda, eu confesso que não ouvi.
Ouvi falar da situação nas pescas, na agricultura, na educação, na saúde, na economia, nas Autarquias, da situação internacional, ouvi falar de cultura, ouvi falar de propostas, de soluções…
Ouvi falar pessoas, economistas, escritores, pescadores, artistas, deputados do Parlamento Europeu, da Assembleia da Republica, Eleitos das Autarquias, carteiros, Professores, serralheiros, Ferroviários, enfim pessoas….
Pessoas diferentes entre si, pessoas com problema, pessoas com experiências diferentes, pessoas com sensibilidades diferentes, pessoas unidas pela vontade de transformar o mundo, de fazer dele um lugar mais justo.

Portanto não foram ao mesmo Congresso que eu….

27 comentários:

salvoconduto disse...

Deixa lá Ana, sempre foi assim. Quem não foi lá teve possibilidade, se assim o desejasse, de seguir via internet, e aí ajuizar.

Os que queriam ver e ouvir outras coisas têm a nossa imprensa para isso e também muitos blogues.

Até percebo porque pões à cabeça esta canção do Sérgio...

Fernando Samuel disse...

Eles não precisaram de lá ir: aliás, antes mesmo de o Congresso se realizar já tinham dito tudo o que lá se tinha passado...


Foi bonito, não foi?


Um beijo grande, camarada.

Menina Idalina disse...

Ora, Deixa-os falar... Todos não demais para lutar contra estes tipos todos . Força .

mugabe disse...

Ana,..eles foram, mas querem por força baralhar e monopolizar tudo e todos. Confesso que ando cansado, por vezes chego mesmo a desanimar (o que vale é que não costuma ser por muito tempo) já são muitos anos na luta e já perco com facilidade a cabeça, não tenho paciência,..a coisa está difícil.
São os fascistas, com a imprensa a si atrelada, são muitas pessoas simples, de trabalho mas fácilmente manipuladas pelos capitalistas burgueses bem falantes, são os incultos políticos, oportunistas e sem sentido de classe, e são também esquerdistas inconsequentes que ajudam na prática a tarefa da direita mais reaccionária. Parece por vezes termos uma barreira intransponível à nossa frente, mas unidos e temperados na justa e humana luta que travamos, venceremos !!

Abraço!

Anónimo disse...

eu tenho uma foto que prova que foste ao Congresso :)

beijo do.....

ps - e não faltaste a nenhuma sessão!

João Filipe Rodrigues disse...

Que estranho, eu estive lá e ouvi o mesmo que tu. Enfim, sempre a mesma treta, mas o futuro é risonho!

PDuarte disse...

quero que saibas que quando digo que gosto de ti estou a falar a verdade.
mas fica a saber e já aqui, que cada vez gosto menos do teu partido.
e não digo mais nada...porque gosto mesmo de ti e do Sérgio Godinho.
beijo.

SENSEI disse...

Eu também lá estive!
Eu também vi e ouvi o que tu ouviste!
Confesso que vi por lá toda a panóplia dos média, mas eles tinham auscultadores nas orelhas, eventualmente terá sido por essa razão, que não ouviram o que por lá se disse, ou então não tiveram capacidade para compreender o que foi dito, passando então a uma interpretação feita á sua imagem, à laia de romance de cordel tipo Corin Telado, manipulando assim de forma pouco inocente, a informação eventualmente recolhida, de acordo com as ordens recebidas do topo, ou então o trabalhinho dos rapazes e raparigas dos média, passaríam todos a recibo verde condenados ao trabalho precário.

Mas deixa lá!...Quem é que neste País, acredita NELES?!... Só mesmo os acéfalos tótós, que acreditam ainda no Pai Natal, na Nossa Senhora de Fátima, que o fruto proibido era a maça e que a mulher nasceu de uma costela de um homem.

Xôxos

Ouss

Ana Camarra disse...

Salvoconduto-Pois percebes, percebes muito bem, porquê esta canção…

Fernando Samuel-Foi lindíssimo, revigorante e cansativo! Foi vazar e encher baterias!

Menina Idalina-Eu deixo, então não?!

Mugabe-Calma, tem calma, isto vai, meus amigos, isto vai!

Mê menino-pois tens, não faltei não senhor!

João Filipe Rodrigues-Será que nós, os outros mil trezentos e tal delegados, os convidados, os camaradas dos Apoios e serviços, temos dificuldades auditivas?

BEIJOS

Maria disse...

Há gente que só ouve o que quer ouvir (sem ter ouvidio...)
Foi lindo
Foi intenso
Foi forte
Foi seguro
Foi de luta!
Foi cheio
de confiança
no futuro

Gostei de te olhar nos olhos!
Um beijo, Camarada!

duarte disse...

eu assisti via net...a algum trechos. quanto à tv já o disse algures: transformei-a num micro-ondas e os muitos jornais que por aí andam sempre servem para acender a lareira...como vês ana tudo é útil.
abraço de duartenovale

Ana Camarra disse...

Pduarte – Eu acredito que gostas de mim e do Sérgio Godinho, até acredito que não gostes do meu Partido, um dia haveremos de falar nisso.

Sensei-Infelizmente muita gente acredita.

Maria- Foi tudo o que dizes, também gostei de te olhar e estivemos ali sempre pertinho….

Duarte-Pois tens razão tudo tem utilidade, por vezes não é a utilidade que se esperava mas não importa, já parti nozes nas dobradiças das portas….

Beijos

duarte disse...

eheheh!

CRN disse...

Ana,
As bocas da reacção são atiradas borda fora quando nos preocupamos com o navegar do barco.
Um Congresso de grande potência, os meios que pretenciosamente tentam informar o Povo não são comunistas nem imparciais, os grandes grupos económicos transnacionais só existem, devido à defesa da exploração do homem pelo homem.
Grandes alegrias e batalhas nos esperam!

A revolução é hoje!

korrosiva disse...

A media tem destas coisas, entre o que divulgam e o que é a verdade há sempre diferenças :/

beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Os cães ladram e a caravana passa, Ana! A indiferença é o melhor remédio para gente mesquinha.
Ontem fiz um link no meu blog de um post do Vítor Dias, onde ele desmistificava a ideia de o PCP ser um partido de velhos. Não tenho filiação partidária, mas seti que era importante mostrar , a quem me lê, que
as mentirAS QUE LHES IMPINGEM são desmentidas pela realidade.
Parabéns pela sua eleição!

Maldonado disse...

Tenho imensa consideração por ti, apesar de não te conhecer pessoalmente, mas não acredito no teu partido. E não sou anti-comunista, pois não sou dado a ódios ideológicos ou pessoais.
Sou tão progressista e humanista como tu, pois aspiro a um mundo mais justo, onde prevaleça a liberdade, a igualdade e a fraternidade.
O marxismo-leninismo teve o mérito histórico de tentar combater o sistema capitalista com ideias e acções arrojadas, mas, como disse Sartre, as ideologias são libertadoras enquanto se fazem e tornam-se opressoras depois de feitas. Quando se instalou, tornou-se dogmático, não permitindo a renovação ideológica. Moscovo tornou-se depois uma espécie de Vaticano do Comunismo...
Confesso que simpatizo muito com Marx, mas não o que foi interpretado por Lenin e por Stalin, pois estes corromperam-no. Sempre preferi a linha crítica que inovou as ideias de Marx, pelo que a minha simpatia vai para a Escola de Frankfurt, que na época foi apelidada desdenhosamente de revisionista...
Acredito que as ideias de Marx ainda sejam válidas, mas há que actualizá-las e enquadrá-las no presente contexto. Por isso, é necessário estudá-las de acordo com a realidade do séc. XXI, senão correm o risco de serem desacreditadas pela história...
Quando o teu partido deixar de ser dogmático, talvez passe a acreditar nele...
E desculpa lá a minha sinceridade, mas eu sou mesmo assim: digo o que penso, doa a quem doer...

samuel disse...

Eu fui! Só ao encerramento... mas fui e garanto que foi a esse.

"...não fui eleita por nenhuma indicação esquisita..."

Ah não? Então essas nomeações não são feitas com a candidata a delegada deitada e amarrada numa grande mesa de pedta, vestida só com uma túnica de decência muito discutível, rodeada de militantes comunistas que bebem sangue de taças com feitio e decoração de "matrioskas", enquanto recitam versos do Ary dos Santos e os dois ou três que sabem alemão, declamam "Das Kapital" no original?
Ora bolas! Estou quase tão desiludido como o Vitalino Canas!

Abreijos

Eric Blair disse...

Não fui, não vi, não ouvi.
A esquerda não se esgota nos partidos; nem no pc, nem no berloque (de esquerda não há mais nenhum ou ando muito distraído).
Pelo contrário, os partidos é que tentam esgotar, ou balizar, ou mesmo castrar, por que não dizê-lo, a individualidade de cada um. Não conheço por dentro o pc de 2009, mas conheci-o durante suficiente tempo há 20 anos e se há coisa honesta no vosso partido é o que aparece no Avante: "a verdade a que temos direito"; efectivamente, os militantes não tem direito a mais nenhuma verdade que não aquela que vos é imposta pela casta pseudo-intelectual (familiares na DORP, sim, sei do que falo e mais longe não vou). O centralismo democrático é, paradoxalmente, o melhor exemplo da falta de democracia. A maioria raramente tem razão (e vocês, nós, já agora, deveríamos sabê-lo melhor que ninguém. Ou isso só funciona à escala macro?), quanto muito tem legitimidade, mas mesmo isso é discutível.
Tenho o mau hábito de gostar de pensar pela minha cabeça.
Não tenho nenhum ódio de estimação pelo PC (e até, como já te disse lá na minha tasca, tenho tentado ajudar a colocar o meu colega Rui Sá na Câmara do Porto. Um tipo muito decente.), mas já não tenho paciência para pretensas superioridades morais por parte de quem é menos democrata do que eu, e nem vamos falar de bernardinos e kim il num sei das quantas, que a conversa deve manter um certo nível.
Marx morreu, Engels também, e durante algum tempo até eu não me senti muito bem.
Olha, já te estou a dar seca.
Desafio-te a colocares um post mais amplo e abrires um debate sério em torno da(s) esquerda(s), e assim poderemos continuar.
É claro que se te esticares muito corres o risco de seres expulsa do partido. Pensando bem, o melhor é pedires primeiro autorização.
Deixo-te um beijo.

Ana Camarra disse...

CRN-Pois o problema é mesmo o facto dos jornalistas estarem manietados pelos grandes grupos económicos que obviamente defendem posições politicas.

Korrosiva-No outro dia inauguraram cá no Barreiro um Fórum, nesse dia ouvi os seguintes boatos: o telhado caiu, um elevador caiu, durante a primeira semana tudo tinha descontos de 60%, o Sócrates veio á inauguração, o Fórum só estaria aberto uma semana depois fechava porque de facto não estava acabado….Nada disto era verdade.

Carlos Barbosa de Oliveira-Dizer que o PCP é um partido de velhos é mais ou menos como dizer quer todos os adeptos do Benfica são traficantes, todos os actores com menos de 40 anos são homossexuais, todos os cantores de rock são agarrados ao produto, etc. São generalizações que pecam pela estupidez, mas a mentira repetida muitas vezes ganha uma certa força.

Beijos

Ana Camarra disse...

Maldonado- Em primeiro lugar agradecer essa consideração por mim, também não sou dada a ódios ideológicos ou de outra espécie, considero-me humanista, também aspiro a um mundo mais justo, fraterno e solidário.
Para mim o Marxismo, o Marxismo-leninismo está actual e é exequível, capaz de ser a teoria que levada á prática possa de facto construir esse mundo diferente.
Quanto ás referências que ao antigo Bloco de Leste, penso que algo falhou, o poder absoluto por vezes corrompe absolutamente.
Não sou dogmática, para isso tinha de acreditar cegamente, não faço isso, analiso discuto.
É claro que as ideias de Marx têm de ser ajustadas á realidade do século XXI, mas isso é possível.
O PCP foi a via que escolhi, em consciência, adulta, sem qualquer espécie de pressão para intervir na sociedade.
Por fim, o que espero dos amigos, mesmo virtuais, é que sejam sinceros, não o concebo de outra forma, portanto estás á vontade.
E não me doeu gosto de trocar impressões, argumentos e posições com pessoas que não pensem da mesma forma que eu, isso é a dialéctica, não sou intransigente, acho que com educação e respeito se pode falar de tudo, foi o que fiz sempre.

Um beijo

Ana Camarra disse...

Eric-Não concordo contigo quando dizes que os militantes do PCP não têm direito a mais nenhuma verdade, sou livre de ler, discutir, questionar, falar, e faço-o.
Eu tenho o mesmo mau hábito que tu, penso pela minha cabeça, quanto ao que relatas dos familiares da DORP é assim, o Partido, como qualquer organização é feita por pessoas, pessoas diferentes, com experiências, conceitos, opiniões, capacidades, diferentes. Apenas juntas em torno de um objectivo ou ideal comum.
Continuo a achar como digo ao Maldonado que o Marxismo está actual.
Também tenho a certeza que o Capitalismo, neo-liberalismo, não serve a humanidade, servirá apenas para alguns que nem sei se merecem o título de humanos.
Quanto ao post de debate amplo, estás a provocar-me como os putos provocavam o leão do Palácio de cristal…
Este meu estamine é muito intimista, como já te deste conta, falo pouco em politica, embora ache que a politica está presente em todas as áreas da nossa vida, apenas e só porque tenho uma actividade politica muito intensa e preciso deste espaço para descomprimir, não corro o risco de ser expulsa pela minha abrangência, nem por ter familiares militantes activos do PS, PSD, membros da Opus Dei e afins, alguns camaradas no gozo chegam a dizer que eu estou segura em todas as frentes….
Mas podes falar comigo do que quiseres quando quiseres.
Os meus posts obedecem ás minhas noias, vipes e outros fait divers, são absolutamente espontâneos.
Gosto muito do teu estamine, do teu humor cáustico, se olhares a minha lista de blogues ou de comentadores não sou sectária, nunca fui, não gosto de sectarismos nem dogmas.
Mas também não escondo o que sou, tenho orgulho em ser quem sou, desde que me aceitem assim, inteira, aceito todos.
Devolvo-te o beijo e junto-lhe um abraço

Ana Camarra disse...

Samuel

Só tenho pena de estarmos no mesmo Congresso e não termos trocado um Abreijo.
Quanto ao ritual, tenho pena de desiludir o Vitalino e mais alguns mas não, foi numa sala, uma mesa cheia que fui eleita, com a responsabilidade de transmitir o sentir daquele grupo de pessoas.

Beijos

Eric Blair disse...

gosto de ti assim...

Ana Camarra disse...

Eric- Ainda bem porque não há outra Ana, só esta, assim...

Beijos

Anónimo disse...

Ana,
Marx, Lenin, o Comunismo é isso mesmo, a sua essencia é a evolução constante, aquela que permite considerar a realidade concreta e criar uma solução concreta, para o momento concreto, aqueles que falam do Marxismo sem o conhecer estão sem dúvida no sitio ideal para o conhecer com maior profundidade.
É sempre bom evitar falar de borla.

A revolução é hoje!

Zorze disse...

Anocas,

Sabes o que eu penso. É mais espíritos e coisas assim.

A política é um chão flutuante. Um dia vais perceber isso.

Beijos,
Zorze