segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Natal



Leio o teu nome
Na página da noite:
Menino Deus...
E fico a meditar
No milagre dobrado



De ser Deus e menino.
Em Deus não acredito.
Mas de ti como posso duvidar?
Todos os dias nascem
Meninos pobres em currais de gado.
Crianças que são ânsias alargadas
De horizontes pequenos.
Humanas alvoradas...
A divindade é o menos.


Miguel Torga

13 comentários:

Fernando Samuel disse...

Lindo, lindo, lindo.


Um beijo.

salvoconduto disse...

Texto bem escolhido, música a preceito.

PAULO LONTRO disse...

Ana, tens saudades dos teus rebentos assim....
Até eu já tenho e só passaram 5 anos.

PDuarte disse...

um Grande Natal para ti, seja qual for o significado que queiras dar a esta época.
tu também és uma estrela polar.

CRN disse...

Que alvoradas destas nos acordem todos os dias!

CRN

korrosiva disse...

Lindo :)

Um feliz Natal
beijinhos

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel-E há coisa mais linda que o milagre de uma vida nova?!

Salvoconduto-Todos os meninos são de oiro e nascem para amar e ser amados.

Paulo-Tenho, mas por outro lado tenho orgulho de os ver ficarem homens, com tantas coisas boas, mato saudades agora do meu sobrinhito, dois meses, vou ser a tia mais permissiva do mundo.

PDuarte-O Natal é mais um pretexto para espalhar amor. Eu não sou nenhuma estrela polar, tu é que és um querido.


CRN- Há alvoradas destas todos os dias.

Korrosiva-è lindo mesmo.


BEIJOS GRANDES

Ana Camarra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Camarra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zorze disse...

Ana,

A realidade em poesia.
Belo poema de Torga.

Beijos,
Zorze

Ana Camarra disse...

Zorze

è assim que vejo o Natal há algo divino num recem nascido, em todas as crianças.

Beijos

Menina Idalina disse...

Um Bom Natal para ti e para os teus .
Bjocas

duarte disse...

Humanas alvoradas...
cada vez mais aprecio Torga.
"o melhor do mundo,são as crianças"
belo e puro.
abraço do vale