quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Que estranhas são as pessoas!



As pessoas não deixam de ser estranhas….
Ontem falei sobre uma pessoa estranha, eu.
Hoje falo sobre pessoas estranhas, pessoas que não assumem o que dizem, o que são.
Pessoas que fazem da apatia e da maledicência o seu mote de vida.
Pessoas que tem como objectivo primordial sobrepor-se aos outros, mesmo sem razão aparente.
Pessoas que tentam por todos os meios, caluniar, manchar, desgastar.
Como se daí tirassem algum proveito.
Pessoas que a um nível mínimo e pequenino exercem pequenos poderes de alcova, como se fossem um rei absolutista.
Pessoas apáticas.
Pessoas mesquinhas, invejosas, pequeninas, tão pequeninas, por dentro.
Pessoas que estão a dormir para a vida.Gastam-se a gastam tudo a seu redor, sem olharem para o lado, sem olharem para dentro de si próprios.
Pessoas que gritam e falam, sempre, sempre na primeira pessoa do singular: EU, EU, EU!
Não sabem a importância do Nós.
Nem dão conta que o Eu que usam não é deles, foi-lhes programado, que enquanto assim estiverem, não crescem, não desabrocham, não vivem.
Andam por cá!



22 comentários:

SENSEI disse...

Não são estranhas!... São preguiçosas!
Acomodam-se na eterna desculpa generalizada, de que os políticos e os partidos são todos iguais, que está tudo mal, etc. e tal. Mas depois, são os primeiros a irem votar nos mesmos de sempre, contudo passam a vida a afirmar, que não votaram neles e que sabem muito bem o que eles querem, no tempo do Salazar não havia nada disto, chegam mesmo a dizer que isto precisava era de um novo Salazar entre outras alarvidades do género, mas quando chega ao dia do voto, pimba nos mesmos e, tem sido e é sempre assim, gente que antes desculpávamos por ser pouco letrada, hoje, apenas pelo facto de serem portadores de um canudo, que lhes confere o grau de licenciados, afirmam-se letrados, mas eu, corrigiria para preguiçosos em questões de raciocínio e, em consequência do facto, detentores de pouca desenvoltura intelectual, afirmaria mesmo regressiva.

A mentalidade de um povo, pequenina, mesquinha, maldizente crónica, mas cúmplice na perversão, não muda só por si, ainda que alimentada para que o status perdure, este povo ainda tem um longo caminho a percorrer, não é à toa que é um povo sempre na cauda de tudo e, mesmo regredindo, quando as probabilidades são o fundo, o povo Português é exímio em avançar abaixo de zero.

Beijos

Ouss

Anónimo disse...

Eh Miuda

Bichesa dessa há ao pontapé!
Mas tu já devias de saber isso á legua!
Mais para mais uma gaja como tu, da mesma maneira que junta amigos, junta ~também gente desse calibre á volta.
Não sabem voar como tu, que tens asas de borboleta, então tem inveja, tentam arrancar as asas, eles não sabem o que eu sei, que as tuas asaas estão dentro de t~i e voltam sempre.

Olha o que fazes? Até eu já escrevo coisas bonitas, como tu.

Granda maluca.

Não mudes, não mudes nunca!

Beijaças

Paulo el niño

Anónimo disse...

Anita

Quem te fez mal, amiga?
Sabes que tens um monte de cavaleiros dispostos a lutar por ti, não sabes?

Mas o que dizes é verdade, por vezes ainda me surpreende certas coisas "out of the blue", que não comprendo e que aparecem sem mais nem menos.

Cabeças tortas.
Como dizes, passam por cá.

Já agora tenho de reparar que o Paulinho estyá inspiradissimo, nunca pensei!

Mas tem razão.

beijos amigos

Zé Manuel

Moacy Cirne disse...

Há pessoas estranhas (na categoria de "bicho-beleza") e há pessoas e"x"tranhas (entre aquelas apontadas em sua postagem): as primeiras são necessárias; as segundas, dispensáveis. Será que estou delirando? De qualquer modo, estou com você: o NÓS é muito mais importante do que o EU, salvo algumas raras exceções de loucos geniais. Um beijo e um cheiro.

Ana Camarra disse...

Sensei – Há de tudo, preguiçosos e maus só maus mesmo, e estúpidos e os que não querem aprender, etc…
´
Paulinho . Só tu para vires com teorias com borboletas….

Zé Manuel – A última coisa que esperava na vida era que tu e o Paulinho afinassem pela mesma bitola.

Moacy cirne – Não delira nada, e sim o NÓS é muito mais importante.

Beijos

Menina Idalina disse...

Ana : São pessoinhas. São tipo erva daninha e multiplicam-se à velocidade da luz .

Ana Camarra disse...

menina idalina

Como diz o amigo Salvoconduto a erva daninha cresce todos os dias!

beijos

Anónimo disse...

Muitas, infelizmente a grande maioria... e às vezes enganam bem!
E não são pessoas, são gentinha...
beijinhos,
pbruno

Fernando Samuel disse...

Mais um bom texto, para não variar.

«Nem dão conta que o Eu que usam não é deles, é-lhes programado»: excelente!

Um beijo.

Rei da Lã disse...

Desde que não acabem as latas de atum, está tudo mais ou menos em ordem...

Nota: li o texto!

;)

Ana Camarra disse...

fernando samuel - Obrigado os teus elogios são muito importantes.

rei da lã - pois isso acho que não acaba ou então vai daí...
(eu sei que leste!)

beijocas

korrosiva disse...

Sinceramente, quando mais "oiço" as ditas que vivem e sobrevivem a realçar o "EU", mais certeza tenho de quão pequeninas são e do quanto queriam ser um "Nós".

beijinhos

Ana Camarra disse...

korrosiva

Pois falam muito e ouvem-se pouco.
São vazios.

beijinhos

salvoconduto disse...

Foram previamente formatadas.

Abreijo.

Ana Camarra disse...

salvoconduto

Pois foram!

abreijo

Diogo disse...

Essas pessoas acabam por ser muito solitários. Ou, se têm um/a cara metade, normalmente é uma pessoa totalmente apagada, que não lhe terá grande apreço.

Beijo

Ana Camarra disse...

diogo

Pois, não sei para ser assim acho que mais vale não existir de todo!

beijos

Ana Camarra disse...

diogo

Pois, não sei para ser assim acho que mais vale não existir de todo!

beijos

Ludo Rex disse...

Andam alguns por cá andam... Ou os ignoramos ou os combatemos quando necessário...
Lixo, só no lixo.
Kiss

Ana Camarra disse...

Ludo Rex

Ou tentamos acorda-los, também

beijo

Maldonado disse...

Esse tipo de pessoas no fundo são frustradas. Quando têm algum poder, aproveitam-no para revelar o pior que têm de si...
Deviam mas é ir ao psicólogo, pois isso é uma psicose bastante grave. ;)

Ana Camarra disse...

Maldonado


Basicamente, são uns tristes!

beijos