Eu bem sabia...


Contrariamente ao meu hábito vi um telejornal, ou parte dele.
Entre compras, fazer almoço, beber um café rápido com amigos, trabalhar, ir servir de táxi à avó que queria ver o seu novo neto, pegar embevecida no meu sobrinho que olhou para mim com um ar de confiança e conforto no meu colo, entregar a avó no domicilio, voltar para casa, fazer o jantar, fiquei a ver o telejornal.
RTP1.
João Adelino Faria, que continua a falar com aquele ar espanholado que ganhou enquanto foi correspondente da SIC em Espanha, de onde fez reportagens entusiasmadas sobre o casamento das infantas.
Naquele tom que me faz lembrar Paulo Bento, apresentou embevecido uma notícia sobre uma exposição jóias em grande escala.

Na reportagem falaram vários ourives, mostraram anéis do tamanho de vigias de navios, foi explicado que o negócio está a ter muita saída porque já existem encomendas para magnatas árabes do petróleo para bolas de Natal em prata, cento e tal ao que parece, no valor de mais de cem mil euros, também deu conta que existe uma outra encomenda de outro estrangeiro, que tem um cão que adora, para umas gamelas em prata maciça de onde o animal deverá beber água de Evian, recolhida em noites de lua cheia e comer de cão feito com vacas kobe….
Parece que estão a planear ter um stand na próxima feira do luxo…
A notícia seguinte ainda era mais gira: centenas de portugueses, papalvos, deslocaram-se à Avenida da Liberdade para assistir a carros de Formula 1 a descerem e subirem a dita cuja a alta velocidade…
Amanhã espera-se mais gente, porque parece que vem de propósito um campeão internacional de Formula 1, pelo que a Avenida fecha para os papalvos verem passar os bólides….

Devem fazer parte do grande grupo de portugueses que se abstêm, que vai para a porta do Big Brother, que vocifera contra as greves, que reclama a reincarnação do Professor Salazar para salvar de novo a nação, que queima contentores e destrói equipamento público em dia de futebol.
O meu filho mais novo olhou para mim e perguntou “Parece que nos estão a gozar, não é mãe?”

Pois parece filho!
Aliás, só podem estar a gozar…

Percebem porque evito ver noticiários?

Vi os Monty Pitton em Busca do Cálice Sagrado e comecei a bordar uns pintainhos com lenços de motard numa fralda….

Comentários

salvoconduto disse…
Qualquer dia arriscas-te a partir uma tv...


Abreijo
Ana Camarra disse…
salvoconduto

já pensei nisso, mas custa-me um bocadinho a ganhar...
portanto viva o dvd,o ponto cruz, os computadores, a interbet, os canais de filmes e documentários....

Beijos
mugabe disse…
Portugal,..país cada vez mais plastificado...
A mim o que me acalma è fazer fomontagens.
AP disse…
Eu prefiro ler jornais, mas como aqui não tenho acesso a eles, restam-me os telejornais da SIC e RTP :(
Horríveis...
Valha-me a internet!
Ana Camarra disse…
mugabe - Pois está e depois ver o pivot do telejornal com os olhitos muito abertos um sorriso alarve, a dizer embevecido estas barbaridades....

José Espremido até ao Tutano-Já fui espreitar, faze-as muito bem.

ap-Pois é ainda o que vai safando isto, a net...

beijos
poesianopopular disse…
Ana
A melhor forma de os combater, é estar-mos actualizados quanto à sua forma de actuar, ouvi-los é um sacrifício - faz parte, amiga!
Bjos
Ana Camarra disse…
José - Eu sei, mas prefiro a edição impressa, é menos doloroso....

beijos
Ludo Rex disse…
Andam-nos mesmo a gozar, e faz tempo... A estupidificar o povo e meter-lhes palas nos olhos... e eles deixam... Vamos acordar a malta!
Kisses e bons bordados
Ana Camarra disse…
Ludo

Pois essa conclusão nós já tinhamos chegado.
É preciso sim, acordar esta malta.
Os bordados já lhes pego, a manhã foi dedicada á culinária: suspiros, sopa, marmelos cozidos, bolo de maçã e canela, carne temperada para assar, peixe grelhado para o almoço....
Uma terapia que alegra a malta cá de casa, logo á tarde, bordados.

beijos
Conde disse…
A mim faz-me impressão uma coisa...afinal já não nascem crianças nas ambulancias?agora já estamos em segurança?qual é a onda agora...á,já sei,a crise!
Mac Adame disse…
Mas olha que as notícias agora andam melhores, tenho notado. Aproximam-se as eleições, pois claro. E a eleições em Portugal, não há sequer crise internacional que resista. Beijinhos.
Ana Camarra disse…
Mac

Daqui para á frente é só cosmética!

beijos
Miss K disse…
Nem consigo expressar a revolta que sinto quando ouço/vejo notícias desse género.... aliás, acho que nem se deviam chamar notícias, deviam ser mais "gozo ao comum dos mortais que se esmifra a trabalhar para o dinheiro chegar até ao fim do mês"....
Zorze disse…
Ainda hoje estou a imaginar-te a fazer bordadinhos, talvez, com um lencinho na cabeça. E a fazer bolinhos de chocolate.

Mas, a vida é isso mesmo, pessoas que nos supreendem. Mas ao mesmo tempo dão-me esperança.
Constatar pessoas de grande qualidade consciencial.

E TU ÉS UMA DELAS.

A mim que já quase nada supreende, conhecer tão alto nivel consciencial, é sempre uma supresa.
E descobrir que estavas tão perto de mim. Uma conscin de tal envergadura neuronial.
Tenho que me perguntar - Será que mereço tal distinção?

Não estou a brincar, aliás, estou a falar muito, muito a sério.

Beijos,
Zorze
Ana Camarra disse…
Miss K

Tens razão amiga, tens razão e esta cambada não tem vergonha nas trombas.

Zorze - Lencinho na cabeça! Não os pintainhos que estou a bordar é que tem um lencinho na cabeça, de motard ou pirata. Bolo de Chocolate, não hoje foi maçã, canela e gengibre.
O resto que dizes tens de me explicar, vê lá se arranjas um bocadinho...

beijos
SENSEI disse…
Há um filme, já antigo, que se chama o Pátio das Cantigas, bem conhecido, com Vasco Santana, Ribeirinho, António Silva e outros tantos, onde aí é retratado numa única cena, o comportamento deste povo português. Sempre que procuro analisar a atitude comportamental deste povo, essa cena vêm-me logo à ideia. É a de quando todos se envolvem à pancadaria, para depois, quando começa o fogo de artifício, ficarem todos com cara de parvos, colocando as mãos nos ombros uns dos outros, mesmo o braço pelas costas uns dos outros, a contemplarem o fogo no céu por cima das suas cabeças, com um sorriso rasgado de orelha a orelha, apontando com o dedo; "olha aquele tão bonito!"; "Ahhhhhhhh!", etc., estupefactos ficam, perante a arte milenar do fogo de artifício, qualquer que tenha sido a causa da revolta que originou a zaragata, rapidamente foi esquecida e, todos se entoalham na contemplação do som, das cores e dos desenhos.
Daqui se conclui, que de facto com papas e bolos, se enganam os tolos e, é uma verdade bem real!
Ainda que e, com a modernização de hoje, alguém também já afirmou:
- Com E-Escolas, Magalhães e bolos, se enganam os tolos, ficaram os bolos, pois até somos um povo guloso.
Eventualmente, até porque não mudar a expressão:
- De "Zé-povinho" para "Zé Tolo"?

Xôxos

Sensei