quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Escolher


Pronto de vez em quando fico assim parada.
O Caminho de um lado é firme,
Com árvores domesticadas alinhadas na berma,
Um rio direitinho sempre ao lado
Talvez monótono, umas curvas, umas subidas, mas monótono.
Do outro lado é diferente.
Do outro lado é terra batida.
Barulhos de bichos escondidos.
O estalar da casca nas árvores.
Adejar de asas.
Cheiro a resina.
Flores selvagens com espinhos.
Com sorte, água a cantar.
Tem sítios onde é difícil, altos, buracos, talvez ravinas.
O normal era ansiar pelo caminho direito e firme, mas não, o outro é sempre mais tentador.

Vens comigo?

16 comentários:

Zorze disse...

A tentação, a curiosidade do desconhecido e do inesperado.
Acabamos por não resistir...

Beijos,
Zorze

Ana Camarra disse...

Zorze

E as coisas faceis tem metade da piada!

bjks

Marreta disse...

É já ou agora?
As coisas fáceis não têm só metade da piada. Não têm piada nenhuma!
Saudações dificultadas do Marreta.

Ana Camarra disse...

marreta

É sempre!
Pois não!

beijocas

salvoconduto disse...

Bora lá! Para mim não é para já é para ontem e quando se vai bem acompanhado as ravinas parecem mais pequenas. Pelo menos há sempre uma mão amiga.

Abreijo

enforcadinho disse...

http://ruadosenforcados.blogspot.com

Obrigado pelo comentário, acabei por adicionar o teu blogue à minha lista...
Parabéns pelo teu blogue...

beijo

Ludo Rex disse...

Claro que vou...até à Vitória Final.... Kiss

samuel disse...

É ir calçar uns ténis de caminhada, mais duas ou três coisas e tá no ir!

Abreijos

Ludo Rex disse...

Camaradas, Companheiros e Amigos, encontramos-nos na Festa do Avante!

Até Já…

SENSEI disse...

Um dia disseram-me que viver a dois era muito dificil, pois até tinha presenciado de muito perto o quão era dificil a vida a dois, mas, viver sozinho e só com caldinhos, tinha perdido a piada, tornou-se fácil de mais, assim tentei o tal caminho mais dificil e, olha!... A 1ª experíência foi isso mesmo uma experiência, mas deu para sentir as dificuldades.

Para a 2ª experiência reservei mais dificuldades, incluia casamento e filhos, livra que a fasquia tinha sido colocada bem alto, a montanha era a pique, caír estava fora de questão!... Fui por esse caminho à 20 anos atrás, cumpri as etapas e ultrapassei os obstáculos que se me apresentaram, mas aí, não estava sozinho, tinha ao meu lada uma companheira de aventura, tinha a 2ª experiência sido a verdadeira 1ª aventura.
Mas, sabes?!... A aventura continua, os obstáculos, venham eles que prontamente os ultrapassamos, desde que não sejam precípicios fatais, hei-de subir essa montanha até ao cume, espero que acompanhado, claro está!... E mesmo quando e se chegar ao cume, lá ficarei contemplando o percurso e regozijando tê-lo feito com quem o fiz, sejam mais 20, ou mais 40 anos, ou os que quer que sejam, seguramente ñessa altura terão sido felizes e sobretudo se forem como até aqui, partirei cheio de uma vida que valeu a pena ser vivida, muito especialmente com quem a vivi e pelas sementes que ambos deixamos para que a aventura continue com eles.

Ouss

Deixo-te aqui um poema de José Régio:
Cântico negro

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!

Mariazinha disse...

Olá Ana!

Obrigada pela visitinha.
Vêmo-nos na Festa.

Até lá, Beijokas.

Ana Camarra disse...

SalvoConduto – Com amigos o caminho é mais facil, muito mais.

Enforcadinho –Obrigado, ainda bem que gostas.

Samuel – Água pelo sim pelo não.

Ludo –Até já!

Sensei – As caminhadas assim são gratificantes, adoro esse poema!

Mariazinha – Até já!

ABREIJOS

poesianopopular disse...

Ana
Tu és aquela grande máquina, que para além da eficácia é sensivel, e humana, vou gostar de conhcer-te.
Até lá Bjos

Anónimo disse...

Miuda

O meu computador, moreu, derreteu, kaput....
Tenho andado maluco, mais que o costume, a da conta desta gaita.
Foi tudo clientes, facturas, contabilidade, o que vale é que tinha bakup, diz lá se não tens orgulho em mim?
Tive a bisbilhotar, está muito, bem.
Depois volto com mais tempo, se for á Festa ligo-te.
Quanto a esta conversa, eu contigo vou a qualquer lado!

beijões

Paulo el niño

Ana Camarra disse...

José - Obrigado pela consideração. Eu acho que já te conheço! Só falta ver e ouvi-te no global e de certeza que vou gostar.

Até lá

beijos

Ana Camarra disse...

Paulinho meu menino

As máquinas tem esses amoques.
Ainda bem que estavas prevenido.
Sempre tive orgulho em ti mesmo no teu pior porque sempre foste bom, ás vezes bom demais, mas bom, bom amigo, bom neto, bom pai....

Pronto podes vir comigo sim senhora, aliás já fazemos caminhadas juntos há duas decadas.

beijocas