Semear





Sempre gostei de semear, ver as coisas germinar, crescerem…
Confesso que tenho umas anacrónicas floreiras, onde de tempos a tempos me dedico à jardinagem, planto umas coisitas….uns crocos (são uma espécie de tulipas pequeninas), ciclames, amores perfeitos, lírios, chorinas, hortelã…
Depois esqueço-me dos desgraçados, meses a fio, o meu cara metade lá lhes instalou um original sistema de rega gota a gota, e mais ou menos tudo vai sobrevivendo.
Confesso que adorava ter uma casinha com quintal, de preferência não muito longe do mar (já são montes de condicionantes) onde plantaria com toda a certeza, uma figueira para cheirar a verão, um medronheiro, uma ginjeira, um limoeiro e uma laranjeira, um marmeleiro e pelo menos uma árvore de doce-lima, já era um pomarzinho….






Entretanto gosto de semear outras coisas:
A curiosidade pelas coisas do mundo que também semeei na cabeça dos meus rebentos, a vontade de questionar sempre e a vontade de se ver sempre as coisas por diversos prismas.
Amizades, semeio muito amizades, colho daí frutos sumarentos e saborosos, arvores que duram há décadas, outras mais recentes mas já se adivinham fortes e frutíferas, de vez em quando uma que murcha e morre, morro sempre um bocadinho….
O Amor, o amor, seja o básico, primordial entre o homem e mulher, o filial, o fraterno, o fraterno no geral, também necessita de adubos e regas, de calor solarengo e nutrientes.
O Conhecimento, é uma coisa também que cresce como as plantas, necessita de nutrientes vários, mas expande-se com muita facilidade e em pegando já não morre.

Pronto ontem no fragor da limpeza o meu cara-metade colheu uns lírios cor de fogo das minhas floreiras e ofereceu-me, num gesto tão carinhoso como o de ir comprar um ramo das flores mais exóticas, lá ficaram no quarto, num copo porque não existia nenhuma jarra adequada, a gritar de cor como uma Fénix incendiária e são lindos….

Comentários

Ludo Rex disse…
Amiga, isso são boas sementeiras para a vida.
Kiss
AnA disse…
E é tão bom receber flores....e tão raro...
AnA disse…
E é tão bom receber flores....e tão raro...
CRN disse…
Olá Ana,
A felicidade é a flor mais duradoura.

Cumprimentos.
salvoconduto disse…
Por aqui me dou conta que há muito tempo não vejo um medronheiro. Com um raio, nem eu sei porquê.

Abreijo
PDuarte disse…
casinha com quintal eu tenho mas lá trás só mesmo arvores de fruto.
voltando às flores, gosto das margaridas. gosto de oferecer margaridas. são a simplicidade em flor.
Zorze disse…
Ana,

uma das meditações mais complexas é de uma simplicidade tal que envergonha a maioria das pessoas.
O simples olhar para uma flor a germinar e pensar que não tem passado e não tem futuro apenas o presente.
O grande problema das pessoas é não conseguirem ultrapassar os traumas do passado e a ânsia do futuro. Esquecendo-se do presente.

Beijos,
Zorze
vincent vega disse…
não era preciso contares isso porque eu já simpatizava bastante com o teu cara-metade, mais precisamente desde o dia em que soube que ele também era adepto de minis. por si só, isso já demonstra uma grande qualidade humana. :)
samuel disse…
Quem semeia, colhe!

Abreijo
Ana Camarra disse…
Ludo – Pois são, esforço-me para continua-las

Ana – è muito bom, mas não posso dizer que seja raro, felizmente..
(só te respondo uma vez tá?)

CRN – Pois andamos sempre atrás da felicidade não é?
Por vezes somos felizes e nem nos damos conta..

Salvoconduto- Cada vez existem menos, na serra da Árrabida existem selvagens…
Ginjeiras cada vez há menos também.

Pduarte – ainda bem que tens a casinha com quintal e árvores de fruto, fazes muito bem em oferecer margaridas são lindas…

Zorze – os humanos são, altamente imperfeitos, ao contrário das flores….

Vincent – Apesar de eu não gostar de cerveja, o meu cara-metade compensa largamente essa minha falha, gosta de minis, e médias, de bohemias e a preferência são pretas….

Samuel – Pois colhe!

Beijocas
Myllana disse…
Adorei a flores :)
E teu cantinho é muito agradável.

Uma boa semana:)
Ana Camarra disse…
myllana - Bem Vinda, obrigada.

bjks
Anónimo disse…
Miuda do Caraças

Isso é que é sempre a mexer...
Nunca foste sossegatida não senhor.
Ainda tens tempo e disposação para escrever coisas destas...
Eu que estou a ficar velhote deu-me para o sentimento esta das plantações.
è bom que o teu homem te ofereça flores, mesmo plantadas por ti, mereces, todas as flores do mundo,
Cultivas amizades e de que maneira ficamos viciados em ti é o que é....
beijocas muito grandes

Paulo
Anónimo disse…
Anita

Estes posts de fim de semana são mais uma prova da mulher superior que a Ana é.
Toca os burros todos ao mesmo tempo ainda tem lucidez para isto...
Que texto tão bonito.

beijaças

Augusto
Anónimo disse…
Olha aqui também nada me espanta.
Tenho a sorte de estar ser semeada e colhida por ti há mais 20 anos, felizmente.

bjks

Lena G.
SENSEI disse…
Olha!... No que diz respeito à casinha com quintal, também eu!

Curiosidades quem as não tem?!... Infelizmente há muitos por aí que não têm qualquer curiosidade, aceitam tudo mastigado, engolido e digerido, só lhes falta quem defeque por eles, mas até aí estão a chegar e, por vezes confundem defecar com conhecimento, depois vêm arrear o seu "conhecimento" na inteligência alheia.

Amizades, pois sim quanto mais melhor, em todas as vertentes.

O amor, pois aqui há muitas formas de amor e, que se saiba a sobredosagem em qualquer delas, nunca fez mal a ninguém, bem pelo contrário, mas infelizmente há muita gente que se esquece de o tomar amiúde.

O conhecimento, ora aqui está algo que nos levava a grandes dissertações.

O problema dessas flores é que após serem colhidas, fecham-se e pufff, pois requerem um constante fluír de H2O.

Ouss