E Vergonha na cara, não?!


Ainda os Jogos Olímpicos.
Quando eu era miúda pensava que os Jogos Olímpicos eram vedados, por qualquer motivo que eu não descortinava, aos Portugueses.
Depois comecei a perceber que tínhamos sempre uma comitivazinha, pequenininha, discretinha…
Durante os Jogos Olímpicos víamos a URSS a EUA, a RDA e RFA, mais alguns países a disputarem medalhas atrás de medalhas, como se fossem bugalhos…
Vibrava e vibro com a ginástica, o Atletismo e tudo o que tenha água….
O resto sinceramente, não me desperta muito interesse.
Depois o Carlos Lopes, bancário, a treinar na beira da estrada depois do serviço, com poucos ou nenhuns apoios ganha a maratona, e é verdade, tivemos todos muito orgulho, mas o mérito foi só dele.
Já se passaram uma décadas, sucessivos governos e mais uns orgulhos, Rosa Mota e outros, mas de facto os apoios ao desporto são o que se vê o país vive vocacionado para o apoio ao futebol e o resto esquece lá, já agora convém relembrar que a nossa maravilhosa selecção nem sequer foi aos olímpicos, um gaiato de 13 anos filho de uma amiga teve a cortesia de me informar, mas ainda assim enchemo-nos de prosápia que tal e coisa era tudo favas contadas.
È mesmo à tuga, caramba….
Que posso dizer, parabéns Vanessa, parabéns Nelson, pela postura, pela dedicação, pelo brilharete que fizeram ainda assim ara um país que não apoia DE FACTO o desporto.
Aos outros que não dançaram porque o chão estava torto, porque não havia vento, o cavalo assustava-se, o que não está habituado a estádios, o queria ficar na caminha ….nem sei.
Aos senhores que mandam nestas coisas, Federações, comités Olímpicos, Instituto do Desporto e afins – Que tal um bocadinho de vergonha no focinho, não?

Comentários

CRN disse…
Vergonha, no desporto de massas há muito que foi varrido do diccionário.

Cumprimentos.
Zorze disse…
É isso mesmo, Ana.
Gastaram milhões para construirem estádios de futebol e os nossos atletas de atletismo no inverno não têm condições de treino. País este de con(trastes).

Beijos,
Zorze
Anónimo disse…
Não apoiam mas depois vêm vangloriar-se dos resultados.Segundo informação deram bolsas e pagaram S.Social(ui coisa extraordinária,única!)mas criaram logo divisões entre os atletas.Não percebo, não são todos olimpicos?não estão todos ao mesmo nível?Não terá começado logo aqui a insatisfação? Digo eu que não percebo niente.
Descansa e aproveita ao máximo.
Jokas
Ivone
Anónimo disse…
Já me ia esquecendo, o futebol é o futebol ou não fossemos o país dos FFF.
Ivone
Fernando Samuel disse…
Bom post.
(só com um pequeno desacordo na apreciação que fazes dos que não ganharam)

A meu ver, a Vanessa e o Nelson ganharam duas medalha cada um: pelo que fizeram e pelo que disseram depois de receberem as medalhas.

Quanto aos «outros», os que mandam nisto, vergonha é coisa que eles desconhecem.
Ferroadas disse…
Os Jogos Olímpicos com a super-profissionalização perdeu o que tinha de belo, o amadorismo, o amor à camisola, enfim o amor ao País. Hoje copiaram os males do futebol e não só, temos atletas que nem português falam, nem sabem quem foi Camões, interessa-lhes mais o subsídio (que não é tão pouco como isso), os patrocínios e a glória de serem vedetas. Por vezes, com as afirmações que fazem e estes jogos foram bastantes, só me questiono se vale a pena gastar-se tanto dinheiro em "gente" que não o merece, nem sequer nos merecem. Há excepções, mas estas são infelizmente muito poucas.

Continuação de óptimas férias.

BJS
Atever disse…
Já manifestei mais de uma vez o que penso sobre os apoios ao desporto, onde o futebol é a modalidade que maior vergonha tem trazido para o país.
Também já disse que não sou insensível às vitórias dos atletas portugueses. Vibro com a Vanessa (salvo seja, que com aquelas trombas nem consigo imaginar alguém a "vibrar" com ela eheheh), com a Cesária Évora (devia ser divertido ver a Sra. a saltar eheheh) e com todos os empenhados atletas deste país (incluindo os "emprestados").
A minha discordância nisto tudo é que parece que em Portugal não há a noção das prioridades.
Se calhar o dinheiro bem orientadinho (como fazemos nas nossas casas) até chegava para tudo. Mas factos são factos e de "facto" nós somos aqueles pelintras que mandamos as alentejanas parir a Badajoz, deixamos os velhos morrer à míngua com pensões VERGONHOSAS (ninguém merece morrer assim), fechamos maternidades ditas desnecessárias mas que os mesmos factos comprovam ser mentira (basta olharmos para os nascimentos em ambulâncias), temos um ensino que é uma vergonha (e não me mostrem os resultados deste anos, porque nenhum burro fica "sábio" de um ano para o outro), com professores descredibilizados perante alunos e pais, entregues a empresas de trabalho temporário ou trabalhando na treta das "novas oportunidades" a recibo verde durante anos a fio, pagamos a gasolina ao preço que a Galp e a entidade psedo fiscalizadora querem... enfim, é um rosário demasiado extenso para ser desfiado aqui.
Agora o que eu pergunto é se, perante isto, o que os portugueses mais precisam é de investimento na área do desporto de alta competição. Porque até me esqueci de mencionar que a escola onde o Nelson Évora estudou e começou a praticar desporto (Avelar Brotero), é a mesma onde a minha mulher estudou. Ela já fez 48 anos e, salvo raras excepções, tudo se mantém na mesma.
Ou seja: as nossas crianças continuam a ter uma disciplina de educação física em instalações obsoletas (quando as há...) e, andamos a convencer o povinho que investir em estádios de futebol e em atletismo de alta competição é que é bom.
Como dizia um sargento alentejano que conheci na tropa: Andamos a poupar na farinha, para gastar no farelo.

Desculpa-me por tão longo desabafo mas estas coisas ainda me tiram o sono.

Beijinhos e boas férias.
Atever disse…
Últimas notícias.

As urgências de obstetrícia do S. Francisco Xavier estão encerradas porque o director do serviço está doente.

Próxima notícia:
Nelson Évora a receber a medalha.
Cada um tem o que merece.
Ana Camarra disse…
CRN – Pois infelizmente.

Zorze – Carregado de trastes, mas ainda assim temos estas pequenas alegrias e orgulhos, mas à força de alguns serem fuções dedicarem-se sempre e mais e logo aparecem os trastes a glorificarem-se como se tivessem contribuído de alguma forma.

Ivone – Pois amiga, está tudo dito, só falta ver o Balentim Loureiro primeiro ministro….e o Alberto João Presidente da Republica…

Fernando Samuel – Eu não estou contra quem não ganhou, nos jogos olímpicos o nível de exigência é brutal e à partida estamos com muitas desvantagens, devido à tal falta de apoio, mas alguns foram muito infelizes nas desculpas….
Os que mandam, não têm um pinguinho só de vergonha.

Ferroadas – Percebo-te e percebes-me...


Beijocas
Rei da Lã disse…
É aqui que oferecem vinhaça?

Sobre essa malta não me pronuncio. ;)

Bom fim de semana!
Anónimo disse…
Miuda

Tenho estado fora
Já vi que isso começou bem mas armas em bruta e descanba, nunca mais tens juizo.
~Textos lindos tal e coisa e depois os conselhos do careca barbudo, Juan, ele lá tinha razão, coño....
mas está melhor não estás borracho?
Esses palhaços que falas, pois a pita feia é que esfalfa, o outro é salta e agoraaparecem os palhaços todos a gabar-se, é o costume.
BEBE UNS COPOS POR MIM!
DÁ UNS MERGULHOS POR MIM (estes não é preciso pedir porque dás mergulhos que cheguem para todos os chineses e arredores).


Beijão Abração

Paulinho el niño
salvoconduto disse…
Espera para veres o papel que o silva e o sousa vão fazer quando acabarem os jogos olímpicos, os dois que por motivos de agenda não puderam ir à cerimónia de abertura.

Vamos ver como é que está a sua agenda...

Abreijo
O pior de todos acabou por ser o presidente do COP. Depois de ter anunciado a retirada, voltou com a palavra atrás quando o Nelson Evora ganhou a medalha. Falta de vergonha!
Ana Camarra disse…
Atever – disseste tudo e mais um pouco…

Rei da Lã – Aparece pago-te um copo

Paulinho – Estás pior, ou melhor estás na mesma, dou mergulhos por ti sim senhor.

Salvoconduto-Pois esses então nunca tiveram um pingo de vergonha nos focinhos.

Carlos- Outro Palhaço

Beijões