terça-feira, 1 de julho de 2008

Pessoal e Transmissivél


Este espaço faz agora mais ou menos um ano.
Surgiu como todas as coisas da vida de forma inesperada.
Pediram-me para escrever uns textos, num contexto diferente para um Projecto que afinal não se concretizou.
Mas os textos ficaram na mão de quem mos pediu, textos que reflectem as minhas aflições, as minhas preocupações, a minha forma de olhar certas coisas.
São eles os três primeiros textos deste blogue: O Simplex, Megaregabofe e o Donas de Casa Desesperadas.
Quem me pediu os textos achou que valiam alguma coisa e vai daí resolveu construir este blogue, baptizou-o, colocou-lhe o perfil com base no conhecimento que tem de mim.
Não procuro esconder ou divulgar este espaço ou mesmo a minha identidade.
Este espaço tornou-se para mim um escape de reflexões, mais ou menos sérias, mais ou menos sociais, mais ou menos politicas, mais ou menos pessoais. Ficou assim entre um diário (que por vezes se balda vários dias) e um caderno de apontamentos.
Neste meu recanto encontrei várias pessoas giras:
Anad do Azul ao longe, Bandida e Isabel Victor do Caderno de Campo que gosto de visitar pela beleza das imagens e dos textos.
Ferroadas, Crn, Ludo Rex, Sensei, Bivolta e Farfalho com quem me sinto em sintonia em muitas coisas.
Goleador que fala de futebol que é assunto que me ultrapassa.
Mac Adame com a sua clarividência que por vezes acho que escreveu qualquer coisa espelhando o que me vai na alta.
Kaos que consegue espelhar também a minha alma em boneco com a sua criatividade
Eric Blair, Capitão Merda, PDuarte e Vicent Vega, com uma irreverência deliciosa.
Aparecem ainda comentadores mais ou menos assíduos que vão deixando as suas mensagens por vezes muito gratificantes.
Aparecem amigos de infância que quase lhes perdi o rasto.
Aparecem pessoas claramente de outras tendências politicas, mas que também é saudável.
Até já me apareceram pessoas com quem tive birras (Mugabe é para ti), com quem deixei de trocar mensagens, mas que continuo a seguir o rasto noutros blogues.
Depois os amigos, aqueles que vejo cara a cara e que me dizem que gostaram disto ou daquilo, aqueles que me telefonam ou mandam um mail pessoal dizendo o que acharam.
Enfim este espaço tornou-se uma espécie de meu mundo secreto, não tão secreto assim, aberto á consulta popular, neste espaço pessoal e transmissível.

Para rematar mais um homem que me lê a alma, Peter Gabriel, com uma das suas canções fabulosas, para mim são todas…

21 comentários:

Capitão Merda disse...

Tá-se bem, Ana. Tá-se bem...
Continua!

ferroadas disse...

Olá amiga

Está em preparação a IV farra blogosférica, inscreve-te e leva amigos.

BJS

Atever disse...

É assim. Isto ou começa como uma brincadeira ou como um escape e acaba fazendo parte das nossas vidas.
A "blogosfera" é o barómetro que avalia com alguma fidelidade a falta de comunicação que os meios de “comunicação” trouxeram aos nossos dias.
Dantes íamos até ao café, conviver com os amigos. Mais tarde, a este convívio juntou-se a televisão e naqueles tempos a preto e branco com muito cinzento pelo meio, lutávamos por uma cadeira no café do bairro em noites de cinema ou de teatro.
Agora temos horários diferenciados (quando entrar em vigor o novo código do trabalho, nem horários temos), juntamo-nos raramente para jantar, e temos uma televisão em cada divisão da casa a "dividir" a pouca união familiar.
Estamos carentes de convívio e cada vez mais dependentes da tecnologia.
Beijinho.
Quanto ao desafio, é uma "seca".
Faz o que entenderes que eu não me ralo com isso.
Só entro na brincadeira mesmo para não ser desmancha-prazeres eheheh.

bivolta disse...

ahahahahaha
foi a brincar a brincar
que o macaco....

Eric Blair disse...

que continues, é o que espero.
Já muitos vieram e muitos partiram.
Fica!
(é uma ordem)

Eduardo disse...

Anita

Que quer que diga, só agradecer muito a quem decidiu construir este blogue e lança-la na blogosfera.
MUITO OBRIGADO

Todos os que cá espreitam agradecem.

E continue
Muitos Parabens!

Um abraço.

Anónimo disse...

Ana

Os textos são optimos (fui espreitar aqueles três), as imagens lindas, a música um espectaculo.
Vou dizer uma coisa algo estranha, quando leio estes textos também me vejo reflectido.

Obrigado e Parabens.
Continue sempre por favor

Uma beijoca

Augusto

Anónimo disse...

Ò Ana, Ó Ana

Sempre que cá venho ouço-te e vejo-te, tão bem como se estivessemos os dois sentados no Parque a beber qualquer coisa fresquinha na Ilha.
Vejo as tuas mãos e os teus olhos a falarem.
E esta do Peter Gabriel, caramba, também adoro, mas isso tu sabes.

Grande beijoca

Quando aí for a ordem é ir ao Joaquim C. petiscar. Vale?

Zé Manel

Ana Camarra disse...

Capitão/Eudardo/Augusto- Obrigado

Ferroadas- Obrigada e pormenores se faz favor

Prof. Atever – Tens mesmo muita razão quanto a tudo o que dizes. Quanto ao desafio se calhar não passo, não te chateias pois não? Não sou muito dada a essas coisas.

Bivolta-Qual macaco?

Eric-Enquanto puder, cumpro a ordem, tens é que cá vir de vez em quando.

Zé Manel- O Joaquim C. morreu, não vou á Ilha há séculos, está tudo tapado, mas tudo bem petisco avisa quando cá estiveres. O Peter Gabriel já se sabe é aquela coisa.

Anónimo disse...

Cara Ana Camarra

Nunca comentei aqui.
Cada vez que cá venho leio um texto novo e uns para trás, nunca descobri nenhum que não gostasse.
Apesar de advinhar que politicamente não afinamos, comprendo as suas posições.
Como pessoa advinho um ser humano fantástico, pelos elogios patentes de quem pelos vistos a conhece pessoalmente, tenho a certeza que é ainda uma mulher interessantissima e pelos vistos comprometida com o mesmo homem há já algum tempo. Caso raro!
Ou é um homem cheio de sorte ou um homem fantástico, o mais certo é ser as duas coisas.
Nenhuma mulher com a sua inteligência ficaria agarrada a uma relação "menor".
Pelos vistos também é (foi e é) uma beleza, parece que a saude resvala, mas irá tudo correr bem!
Gosto de tudo.
Continue por favor.

J.

Anónimo disse...

PARABENS! PARABENS!

POR FAVOR NÂO PARE!

(De escrever)

Gosto muito!

Zé Ferradura disse...

Aé pensava que o Zé Ferradura fazia parte aqui da blogosfera...enganei-me, mas continuarei a visitar este blog e a participar!

Cumprimentos
Zé Ferradura

Ana Camarra disse...

Ó Zè

Que susceptível!
Também não falei em todos!
E tenho que mudar a lista daquilo que visito e ainda não tive pachorra.
Venha ao estamine que tenho muito gosto.

Já lá uma beijoca

Ferroadas disse...

Vai a http://o-marreta.blogspot.com

É tudo pessoal porreiro, gente nova e menos nova que se interessa pelo estado a que este país chegou. Come-se, bebe-se, canta-se, fala-se (muito) de política, divertimo-nos e trocamos ideias.

Vais ver que não te arrependes, leva o marido, a tia, a avó, os filhos, as irmãs e irmãos, leva quem tú quiseres. Condição ÚNICA ser LIVRE.

BJS

José Gil disse...

Olá Ana. Pois é isto de blogar é um bichinho que se mete na gente e depois é o raio para sair.

Nestes espaços pessoais muito se diz, muito se escreve, muito se sente, muito se ama, muito se odeia. Às vezes muito pessoal, outras muito distante, mas sempre sempre muito presente.

Verdadeiros espaços de liberdade e democracia, os blogs nada mais são que espelhos de alma, em que cada proprietário se revela a cada palavra.

Sim e apesar das diferenças, muito me diz a sua escrita. Romântica, fresca e mordaz. Mas acima de tudo inteligente e afável. Por favor continue, porque tem o que se chama uma escrita balsâmica, mesmo quando não concordo consigo.

Um beijo do contra (LOL)

goleador disse...

Camarrada, afinal como é?

eu é que sou o goleador e tu é que metes os golos...???

Ana Camarra disse...

Anónimos: Obrigado.

Ferroádas: Vou ver se é possivél, este mês é farto em comemorações e jantares.

José Gil: Obrigado pelos mimos.

Goleador: Tens de te explicar melhor, quais golos?

SENSEI disse...

Jantar da blogosfera, hummmm!
Dúvido que o marido queira alinhar.

Já agora, por acaso não pensas em te entreter e escrever um livrito de memórias, ou de uma história assim meio fantástica, com aventura, amor, sol e praia do litoral Alentejano, peles com aroma a canela e jasmim?

Faz bem ao ego e, acredito que necessites de umas forcinhas, para que como as árvores, possas florir de pé sobre qualquer mal que te atormente quando pensas sozinha.

Anónimo disse...

Estes "cachos" de amigos que consegues criar em todo o lado e aqui na blogosfera são a prova de aquilo que és e sempre fostes-uma pessoa bonita-por dentro e por fora.
Acima de tudo por dentro.
Por fora, mais ou menos esbelta, os amigos vem sempre a mesma Ana.
Um espanto de pessoa.

Anónimo disse...

Porra, o Joaquim C. morreu e sem saber de nada, o Colega e o Caveira mudaram de donos e tipologia.
Onde é que se petisca no Barreiro Velho?
O retiro dos pescadores e o bar da baia já foram, também.
Livra está tudo a fechar.

Zé Manuel

Ana Camarra disse...

Sensei-O meu gajo é um baril, tanto pode alinhar como não, há muitas coisas que alinhamos desalinhados, dá outro tempero.
Livro? Talvez um dia.

Anónimo-Podias dizer quem és~, porque aparentemoente conheces-me. Mas obrigado

Zé Manuel-Vai-se na mesma ao Joaquim, está lá a viuva chorosa e o filho da miss Estaca.