O Estado a que isto chegou!





Hoje discute-se o facto de ASAE, força pseudo policial recente, que tem como objectivo a Segurança Alimentar e Económica, é ou não constitucional.
Eu cá até acho que sim que existe muita coisa que precisava de fiscalização, que existiam javardices a dar com um pau em Restaurantes, Cafés, Pastelarias e afins. Mais, acho que cada camisolita contrafeita vendida nas feiras não nos sai barata, mas sim muito cara, porque os impostos que aquelas pessoas não pagam, pagamos nós.

Por outro lado com a crise que grassa por aí muitos dos pequenos comerciantes e produtores não conseguem de todo financeiramente adequar-se à nova realidade.
Esclarecido este ponto o que é facto é que esta força (ASAE) está fora de controle, passámos como é hábito do 8 para o 80, de fiscalizar a higiene de fabrico de bolos ou pão ou as condições das cozinhas dos restaurantes, e muito bem, passamos ao delírio de ser posto em causa coisas tão portuguesas como as alheiras ou os ovos moles de Aveiro.
Se a ASAE for anti constitucional a culpa não será dos seus agentes, no entanto dentro da instituição deverá imperar regras claras, temperadas de um bom senso que parece não existir.
Um apelo, por favor não me tirem: qualquer variedade de queijo nacional, qualquer variedade de enchido, as arrufadas, as broas de milho, a bola de Berlim vendida no areal da praia, o polvo assado vendido no fogareiro da feira, a bela da fartura, o vinho verde tinto em malgas, as barricas de ovos moles e as cavacas das Caldas.
Aviso também que cá em casa recuso-me a deixar de usar colher de pau (faz parte do tempero).

Estou farta de ouvir falar da fome no mundo. Desculpem lá, não fazemos parte de uma confederação de estados que pagou para se arrancar vinhas, abater barcos de pesca, arrancar oliveiras? Desculpem lá não é aqui, na dita Europa civilizada, que se enterram toneladas de fruta para manter cotas, que se multam os açorianos por produzir leite a mais? È não é?

Obama se tudo correr como parece vai ser o próximo Presidente dos Estados Unidos da América. Democrata, americano filho de estrangeiros, nome do meio Hussein e negro.
Não digo que lhe espetem um balázio como o Kennedy, mas se tentar muitas mudanças, arranjam-lhe uma Mónica como arranjaram ao Bill.

Por fim, hoje uma vez mais, saíram à rua milhares em protesto. Provavelmente Sócrates e o resto do Governo irão desvalorizar, dizer uma vez mais que é obra dos comunistas, enfim. Até quando este autismo?

Comentários

Mac Adame disse…
Eu acho que nem é autismo, é esperteza saloia. E a ASAE que, tal como dizes, podia ser uma coisa muito boa, é pior do que a PIDE (essa, ao menos, acho que não tinha objectivos numéricos a alcançar, qual linha de produção). Mas afinal isso é uma democracia, não é? Estão no poder, há 30 anos, os parasitas das mesmas famílias políticas, e os de hoje ainda piores do que os anteriores. É porque há muito quem goste. Só tenho pena de quem não vota neles. Beijo.
Capitão Merda disse…
O meu comentário é o seguinte, salvaguardando o género:

"Estou farta de ouvir falar da fome no mundo. Desculpem lá, não fazemos parte de uma confederação de estados que pagou para se arrancar vinhas, abater barcos de pesca, arrancar oliveiras? Desculpem lá não é aqui, na dita Europa civilizada, que se enterram toneladas de fruta para manter cotas, que se multam os açorianos por produzir leite a mais? È não é?

;)
SENSEI disse…
Não sei, mas a ASAE faz-me assim como azia!

Lixaram os chinocas com os seus restaurantes a transbordar de javardice, sempre que reclamávamos, diziam logo:
No complendo, no complendo!
Se nos enganávamos nos euros, diziam logo:
Este dineiro não tchega!...
E compreendiam sempre tudo.

Achei bem acabarem com essa javardice.
Acho bem acabarem com a contrafacção, que ao nível dos impostos, só nos "nica".

Agora acabarem com as coisinhas boas????? Dassssss!..Isso é que não, viva a bola de berlim nas praias e em qualquer lado, viva os ovos moles de Aveiro, viva a colher de pau na gila, a mexer o arroz doce, huuummmmm!

Vivam os enchidos manuais, viva a matança do porco e as fevras fresquinhas no braseiro, o chouriço de sangue, a farinheira, a broa, eu sei lá que mais!

Se a ASAE proibir isso, juro que nasce um novo Zé do Telhado!

Obama vai mesmo ser o presidente dos EUA, é de ascendência muçulmana, é preto e é democrata, são os ingredientes necessários para ser F***DO, haverá já um Oswald na calha?????? Ou como dizes, um vestido com o seu sémen (oriundo sei lá, de uma análise qualquer), nas mãos de uma filha ou sobrinha da Mónica?
A ver vamos!

200.000 Para mais e não para menos, saíram hoje à rua, outros tantos ou mais, tiveram vontade de vir, mas era dia de trabalho e os patrões à coca, prontinhos para fazerem uso da legislação do novo livro do emprego, ou seja da passagem a lei pelas mãos do governo Socialista, do despedimento discriminativo, injusto e fundamentado pela ignomínia de um patronato incompetente, maldoso e vingativo.
Estar grávida passa a justa causa para despedimento, ser comunista também, ser delegado sindical também, não ser militante socialista é crime e como tal não tem direito a emprego, fica ainda legalizada a perseguição generalizada ao trabalhador.

Se até os macacos aprendem a reciclar, porque raio é que os Socialistas não aprendem a governar?...Mas olha que na foto as 3 imagens de José Sócrates ficaram muito a favorece-lo.
Ana Camarra disse…
Ao Mac: Cala-te malvado depois de ver o teu ultimo post só quero ir para Macau.Aquilo é só para fazer inveja não é? (Diz que sim que ficamos mais conformados)

Meu Capitão: pois é....

Sensei: ser fumador já é ser alvo para despedimento.Parece que diminui o rendimento no trabalho. Podia-se aproveitar e despedir o Zé mais os coleguitas que fumaram no avião, não era?
bivolta disse…
camarrada,
das coisas boas, da minha terra, das minhas gentes, é que não há javardo que me impeça de comer ou produzir.

Esta ASAE,
cheira-me a qualquer coisa mais que uma simples policia de fiscalização.

Vamos lá ver se não começam a ser usadas para controlar manifs. Alegando que as bandeiras e disticos estão fora da lei. E sempre a tentar limitar as liberdades. Vamos lá a ver.