Indiana Jones e o realizador taralhouco.



Devia de ser o título deste ultimo filme.
Não sei estão a ver um bolo com: chantilly, cereja no topo, caramelo, fios de ovos, glacé, chocolate, gila, amêndoa torrada, nozes, caganitas de chocolate e ás cores, creme de pasteleiro, açúcar de confeiteiro e sei lá…mostarda! È assim este filme.
Pronto o moço está velhote, isso já se sabia, mas pronto o 007 não é nenhum rapaz novo, nós sabemos que aquelas proezas são de facto impossíveis mas são verosímeis, agora isto é uma salada.
Ver este filme foi tão penoso como seria ver a Liza Minneli agora a fazer o Cabaret, percebem? È assim uma má caricatura de si próprio.
Então neste filme entra: O Indiana Jones;o filho do Indiana Jones; a primeira namorada do Indiana Jones na “Arca Perdida”; uma Russa muito má que é a Cate Blanchet (que parece uma versão morena da personagem que fez no Senhor do Anéis); um grande amigo inglês do Indiana Jones que nunca tinha aparecido e que está passado da marmita; mais outro inglês amigo do Indiana Jones que nunca tinha aparecido mas que é um traidor, e depois não é e volta a ser; os elementos do KGB, que movimentam-se com toda a naturalidade na área 51 e noutros locais dos States, isto em 1957, também carregam carros anfíbios, camiões e outras coisas para meio de nenhures na Amazónia (pronto tá bem isso também acontece nos outros filmes); o ET (sim senhor); o Alien; uma tribo saída do Apocalitpo (parece que o Mel Gibson fez um saldo); os Maias, Incas, egípcios, sumérios, e tudo quanto é povo antigo; uma nave espacial e o Stargate.
O ante final do filme é muito, mesmo muito parecido com a Múmia.
Levei o filme todo à espera de entrar em cena: a M, o Q, o Dr. No ou outro qualquer do 007; o Austin Powers; O Gandalf, o Frodo e o Legolas; O Gladiador; a Lara Croft; o Dirty Harry; o Predator; a Tenente Ripley; o Harry Potter e o Valdemort.
Enfim não quero estragar o prazer de uma ida ao cinema quero apenas poupar-lhes cento e vinte e dois minutos de tédio e estupefacção e já agora o dinheiro do bilhete.Vão antes ver o Sexo e a Cidade… ou desenhos animados.

Comentários

SENSEI disse…
Pois é, fiquei cansado da merda do filme, que pastilha!
bivolta disse…
Camarradana,

Já imaginei o teu bolo...

Agora imagina tu,
Cozido com natas e molho bechamel.
Anónimo disse…
Olha que pena!
O cinema hoje está transformado numa palhaçada.
É só efeitos especiais. Novas tecnologias. E pipocas prá malta se entreter e ganhar umas "gorduritas". Só consumismo.
PDuarte disse…
É por estas e por outras que não o fui vêr.