quarta-feira, 7 de maio de 2008

As Canseiras desta vida


O Poema que aqui transcrevo é a letra de uma música de José Mário Branco com mais de quarenta anos.

Infelizmente as canseiras desta vida não mudaram muito, como mãe, co-gestora dos recursos familiares, revejo-me nestas palavras de uma forma quase assustadora.

A foto é de uma das "Sopas dos Pobres" instituida pelo fascismo e apadrinha por Salazar, que vimos recentemente ser glorificado em programas de TV e construções de Museus.

Parece que é para um modelo desses que este governo se encaminha, nada se muda estruturalmente, não se cria emprego, não se criam condições de vida, fecham-se fabricas, cortam-se regalias, apela-se á caridade.

É isto que queremos? Eu não e tu?




As Canseiras desta Vida

As canseiras desta vida

tanta mãe envelhecida

a escovar a escovar

a jaqueta carcomida

fica um farrapo a brilhar

Cozinheira que se esmera

faz a sopa de miséria

a contar a contar
os tostões da minha féria

e a panela a protestar

Dás as voltas ao suor

fim do mês é dia 30

e a sexta é depois da quinta

sempre de mal a pior

E cada um se lamenta

que isto assim não pode ser

que esta vida não se aguenta

-o que é que se há-de fazer?

Corta a carne, corta o peixe

não há pão que o preço deixe

a poupar a poupar

a notinha que se queixa

tão difícil de ganhar

Anda a mãe do passarinho

a acartar o pão pró ninho

a cansar a cansar

com a lama do caminho

só se sabe lamentar

É mentira, é verdade

vai o tempo, vem a idade

a esticar a esticar

a ilusão de liberdade

pra morrer sem acordar

É na morte ou é na vida

que está a chave escondida

do portãodo portão

deste beco sem saída

-qual será a solução?


3 comentários:

vincent vega disse...

não estamos no melhor país do mundo para viver, sem dúvida. mas para os que de vez em quando dizem "o que faz falta é o salazar", olhem bem para a cara de felicidade desta gente e alto desenvolvimento cultural.
e pensem, "será que que faz mesmo falta?"

Ana Camarra disse...

O pessoal tem tendencia a esquecer as glórias do regime: Guerra Colonial, analfabetismo, emigração clandestina, prisões politicas, tortura, censura, etc.
O salazar era um grande estadista, só pode ser comparado ao Franco, Mussulini e ao Hitler- TUDO BONS RAPAZES!
Não gosto de coiratos (coisas de gaja)e tenho um grande desgosto por ver toda a gente a beber cerveja e eu não consigo gostar mas á parte doisso acho que gosto de tudo quanto é bebida e gosto do teu blogue e do teu perfil.
Obrigado por postar aqui.

Capitão Merda disse...

Eu também não!