terça-feira, 4 de março de 2008

Viver a vida sempre preocupado


Viver a vida sempre preocupado
Passar o tempo sem ir a nenhum lado
Deixa-me seco, eu vivo esgotado
Tendo prazeres em dias alternados

Começa assim a letra de N’America, Xutos & Pontapés, é só mudar para o feminino e sinto a letra como uma luva:


È isso mesmo passo a vida preocupada: porque o dinheiro não chega, porque a tensão está muito alta, porque tenho de pagar o seguro, porque o dinheiro não chega, porque o miúdo está constipado, porque este ano há exames, porque não tenho médico de família, porque o dinheiro não chega, porque as analises estão uma porcaria, porque não sei o que vou fazer para o jantar, porque espero três horas para ser vista pelo médico, porque falta meia hora para a reunião e transito não anda, porque o dinheiro não chega, ainda falta este ano para pagar o carro, mais um electrodoméstico avariado, porque o dinheiro não chega, a viagem da escola, porque o dinheiro não chega, como é que será esta treta do imposto do carro….
E passo o tempo sem ir a nenhum lado, projecto um fim-de-semana fora, Paris? Não pode ser. Já sei Alentejo, vamos outra vez a Marvão? Não pode ser. Olha e Barcelona, tive a fazer contas e não é assim tão caro? Não pode ser. Praga, Tomar, Açores, Alter do Chão, Londres, não interessa. Não pode ser. Já viste vem cá o Cirque du Soleil ? Não pode ser. Vamos á Opera? Não pode ser. ..
Estou mesmo seca e esgotada, cansada e magoada, seca e triste, revoltada e esgotada, farta muito farta…
E tenho ainda assim prazeres em dias alternados, uma palavra de um amigo, um carinho, uma pequena vitória, o sol que me aquece a alma, um beijo, um filme, um livro, é que safa esta gaita….

1 comentário:

SENSEI disse...

Esse problema não é só teu!
São imensos os que estão como tu a viver mais ou menos assim, só que uns preocupam-se e lá dispara a tensão, outros....que se lixe a bicicleta!