quinta-feira, 9 de agosto de 2007



Vou no vapor da madrugada


A minha estrada vai prò Sul


Dá-me um abraço d´encantar


Volto para o fundo dum olhar


Meiga paixão ao Sol do Estio


Rubra papoila fugidia


Encontro certo no trigal


Nada me prende, vou-me embora


Vou prò Sul...



(Vitorino, Sul)





É mentira não vou de vapor, mas é verdade vou para o Sul.


Á volta cá vos espero

Sem comentários: